ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Comércio Externo em Cabo Verde decresceu 5,4% no mês de novembro de 2022 03 Janeiro 2023

Dados provisórios do Comércio Externo em Cabo Verde relativos ao mês de novembro de 2022, indicam um decréscimo das exportações na ordem de (5,4%) em relação ao mês de novembro de 2021. As importações aumentaram (35,6%) face ao mês de novembro de 2021. Nota-se um aumento das reexportações em (67,2%), comparativamente ao mês de novembro de 2021. No período em analise, o deficit da balança comercial aumentou (38,6%) e a taxa de cobertura decresceu 2,1 pontos percentuais. Estas informações foram avançadas esta terça-feira, 03, pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Comércio Externo em Cabo Verde decresceu 5,4% no mês de novembro de 2022

Exportações por zonas económicas, clientes e bens

O estudo realizado pelo INE revela que, no mês de novembro de 2022, as exportações de Cabo Verde totalizaram 444 mil contos, correspondendo a uma diminuição de 25 mil contos (-5,4%), face ao mês homólogo; A Europa continua sendo o principal cliente de Cabo Verde, absorvendo cerca de 95,0% do total das exportações cabo-verdianas; A Espanha lidera o ranking dos principais clientes de Cabo Verde na zona económica europeia, representando (68,7%) no mês de novembro de 2022.

A mesma fonte aponta que Portugal ocupa o segundo lugar na estrutura das exportações (13,4%); a Itália está no terceiro posto com (10,5%); e os Estados Unidos estão em quarta posição, com (4,7%); No mês de novembro de 2022 os produtos mais exportados por Cabo Verde foram os “Preparados e Conservas de Peixes”, representando (72,3%), os “Vestuários” se posicionam em segundo lugar, com (8,6%) do total, e os “Peixes, Crustáceos e Moluscos”, a terceira posição, aumentando 6,3 p.p. (1,3% para 7,7%).

Importações por continentes, principais fornecedores e bens

Ainda de acordo com o relatório divulgado pelo INE, o continente europeu continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com um peso de 68,1% do montante total (contra 73,3% do mês de novembro do ano transato), seguido da Ásia/Oceânia (20,1%), da América (7,3%), da África (2,9%) e do Resto do Mundo (1,6%); Portugal lidera entre os fornecedores de Cabo Verde, com 41,9% do total, (9,9 p. p. inferior em relação ao mesmo mês do ano anterior), seguido de Espanha, Índia, Bélgica e China, com respetivamente, (9,3%), (9,3%), (8,0%) e (6,4%) do total das importações.

Sabe-se ainda que os dez (10) principais produtos importados, atingiram 60,3% do montante total das importações de Cabo Verde (contra os 50,8% alcançados por esses mesmos produtos no mês homólogo). Os produtos mais importados foram os “Combustíveis (22,2%), Reatores e Caldeiras” (7,8%), “Máquinas e Motores” (6,3%), “Carnes e Miudezas” comestíveis (4,2%) e “Veículos automóveis” (4,1%). I

Importações por categorias de bens

Diz o estudo que as importações por grandes categorias de bens mostram que, no mês de novembro de 2022, todas as categorias de grupo evoluíram positivamente em relação ao mesmo mês de 2021: os “Bens de consumo” (25,3%), os Bens intermédios” (22,1%), os “Bens de capital” (48,8%) e os “Combustíveis” (80,3%). Os bens de consumo continuam sendo a principal categoria económica de bens importados por Cabo Verde, com um peso de (42,8%), seguido dos bens intermédios com (25,4%), combustíveis com um peso de (22,2%) e bens de capital com (9,7%) do total das importações, face ao mês de novembro de 2021.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project