SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

A tragédia de Santa Catarina/Assomada de luto: Direcão do Hospital Agostinho Neto confirma a morte do presidente da Câmara Municipal 25 Dezembro 2020

A cidade do planalto está a viver um momento de angustia com a morte, no início desta tarde,24, do Presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina de Santiago, Beto Alves, que se encontrava sob cuidados intensivos no Hospital Dr. Agostinho Neto, na Praia, segundo informações avançadas pela Direção deste estabelecimento de saúde. O autarca tinha estado em cuidados intensivos neste hospital central, depois de ter sido encontrado, na terça-feira,22, baleado na varanda da sua residência, na cidade de Assomada. Uma tragédia que está a provocar forte consternação à população local e de Cabo Verde em Geral.

A tragédia de Santa Catarina/Assomada de luto: Direcão do Hospital Agostinho Neto confirma a morte do presidente da Câmara Municipal

Acabou de falecer, na tarde desta quinta-feira, no Hospital Dr. Agostinho Neto, na Cidade da Praia, o Presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, “Beto Alves”, como era popularmente conhecido. A informação foi avançada pelo Diretor Clínico do mesmo Hospital, Vitor Costa, em declarações aos órgãos da comunicação social.

Com esta comunicação oficial, fica finalmente retificada a falsa informação avançada ontem à imprensa, pelo Gabinete de Comunicação e Imagem da Câmara, segundo a qual Beto Alves teria falecido na noite de quarta-feira.

Como apurou ao Asemanaonline, a trágica notícia da morte de Beto Alves foi recebida com consternação pelos munícipes de Santa Catarina, bem como pela população de Santiago e Cabo Verde em geral.

Segundo a Inforpress, o presidente da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), Herménio Fernandes, manifestou hoje,24, “profundo pesar e imensa consternação” pela morte de José Alves Fernandes, presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina de Santiago.

Numa publicação efetuada na sua página na rede social Facebook, Herménio Fernandes recorda o autarca como “um servidor público dígno, que honra Santa Catarina e o seu povo e todo os cabo-verdiano, a quem neste momento, as palavras são insuficientes para descrever a sua tamanha dedicação, entrega e luta por um Santa Catarina “Riba la” e um Cabo Verde melhor”.

“A sua morte representa uma perda irreparável de um político no seu auge, com tantos sonhos para a vida, para o seu município e para o nosso País”, ressaltou.

Nesta hora de “dor e grande choque” para todos, enquanto presidente da ANMCV, Herménio Fernandes endereçou as suas “mais sentidas condolências” aos familiares, amigos, ao povo de Santa Catarina e a todos que tiveram o privilégio de um dia conviver com o “eterno” Beto Alves.

“Junto-me a todos em oração para que Deus conforte-nos, neste momento, de insuportável dor”, finalizou segundo a Inforpress.

Falsa informação e pedido de demissão do coordenador do Gabinete de Imprensa

Com esta comunicação de hoje do Diretor Clínico do Hospital Agostinho Neto, fica oficial e clinicamente retificada a falsa informação avançada ontem à imprensa, pelo Gabinete de Comunicação e Imagem da Câmara, segundo a qual Beto Alves teria falecido na noite de quarta-feira,23.

Entretanto, a edilidade reconheceu logo depois o erro grave cometido, através de um novo comunicado distribuído à imprensa."Um lamentável equívoco, decorrente de um grave erro de comunicação entre instituições, precipitou a nossa comunicação sobre o falecimento do Presidente Beto Alves. Felizmente para todos nós, o Presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina ainda (ontem à noite) se encontra ligado às máquinas, pelo que o óbito não foi declarado", retificou a Câmara através de uma nota referida.

Diante desta falsa informação distribuída aos órgãos da comunicação social, o coordenador do Gabinete de Comunicação e Imagem pediu, ontem à noite, a demissão do cargo que vinha exercendo. "Defendo que a responsabilidade tem rosto, pelo que, enquanto coordenador do Gabinete de Comunicação e Imagem da Câmara Municipal de Santa Catarina, acabo de apresentar a minha demissão à Senhora Presidente em Exercício, Jassira Monteiro. Os tempos agitados que vivemos e a consternação que tomou conta de cada um de nós nos últimos dias, não justificam uma falta tão grave! Lamento profundamente todos os transtornos causados, em particular aos santacatarinenses e aos familiares e amigos do Presidente Beto Alves", fundamentou, com sentido de dignidade, António Alte Pinho, que é jornalista com larga experiência e que mantinha um boa relação institucional com o jornal A Semana.

Como aconteceu a tragédia

José Alves Fernandes, 44 anos, autarca reeleito nas eleições de 25 de Outubro, esteve nos cuidados intensivos do hospital central da Praia, desde a madrugada de terça-feira, 22. Isto depois de ter sido transferido do Hospital Regional Santa Rita Vieira, de Santa Catarina, para a capital, por de ter sido encontrado baleado na varanda da sua residência na cidade de Assomada.

Na terça-feira, o director clínico do Hospital Agostinho Neto, Victor Costa, tinha considerado que o autarca se encontra num estado muito crítico, correndo o risco de vida, mas que os serviços hospitalares estariam a trabalhar na tentativa de “reverter esta situação muito preocupante”.

O presidente da câmara de Santa Catarina, confirmou o clínico, sofreu uma lesão por uma arma de fogo na região temporal esquerda, que lhe causou um “traumatismo crânio encefálico grave” e que, tudo indica, segundo sinais observados, que “o disparo teria sido feito a uma muita curta distância”.

A Tomografia Axial Computorizada (TAC) realizada na clínica privada Cardiomedic, segundo avançou Victor Costa, “confirmou essa lesão por arma de fogo com fracturas e também com lesões intraparentematoso, portanto a nível do cérebro, com hemorragias que se transforma numa situação muito reservada e prognóstico muito reservada para vida do paciente”.

Câmara contra tese de suicídio

A Polícia Judiciária apontou, por seu lado, em comunicado de imprensa, para indícios da tentativa de suicídio, após as diligências preliminares e informações recolhidas no local, prometendo, entretanto, prosseguir com as averiguações.

Entretanto, em comunicado remetido à imprensa, a Câmara Municipal de Santa Catarina considerou precipitada tal hipótese avançada pela PJ, alertando que " a história está mal contada". A Edilidade pediu à Procuradoria Geral da República e Direção Central da PJ empenho para o cabal esclarecimento sobre o que terá estado na origem da morte do Edil Beto Alves.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project