ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Congresso Nacional da UNTC-CS agendado para primeiro trimestre de 2022 24 Novembro 2021

O Conselho Nacional da UNTC-CS, realizado terça-feira, 23, calendarizou para primeiro trimestre de 2022, na Cidade da Praia, o próximo Congresso da central sindical, que passa a contar com 24 filiados, face à entrada de mais três associados.

Congresso Nacional da UNTC-CS agendado para primeiro trimestre de 2022

Esta informação foi avançada hoje à imprensa pela secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS), em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, que serviu para apresentar o resultado da reunião do Conselho Nacional que, atestou, aprovou as contas de 2016, 2017, 2018 e 2019 e ratificou as filiações dos sindicatos aprovados anteriormente.

Joaquina Almeida anunciou que os conselheiros aprovaram a filiação de mais três sindicatos, o dos Serviços do Turismo, Comércio e Empresa Pública e Privada (São Vicente), o Sindicato da Instituição de Empresas Públicas e do Sector Doméstico (Praia), e o Sindicato de Administração Pública Directa e Indirecta, existente há muito, mas que só agora pediu a sua filiação sindical.

Os conselheiros, comunicou igualmente, rectificaram todas as deliberações do Secretariado Nacional e da Comissão Permanente, bem como delegou poderes à Comissão Permanente, órgão de gestão, para preparar o Congresso que será no primeiro trimestre de 2022.

A líder da UNTC-CS desmentiu que a realização da reunião do Conselho Nacional tivesse sido uma obrigação ditada pelo Tribunal do Trabalho da Praia, alegando que desde 08 de Julho passado já estava prevista, admitindo, entretanto, que o tribunal tomou uma posição, fruto “de uma queixa minada de irregularidades, pois que oito sindicatos intentaram uma acção a pedir o Tribunal do Trabalho a realização do CN”.

Quanto às acusações tornadas públicas à imprensa pelos conselheiros contestatários, liderados por Eliseu Tavares, para quem a reunião do Conselho Nacional foi “uma autêntica farsa, fraude e ameaça, violando inclusive as leis da República”, a secretária geral da UNTC-CS disse que não passa de uma “invenção” e que a reunião “decorreu com toda a normalidade”.

“Todos (os conselheiros) foram convocados de acordo com os estatutos. Os que não foram convocados foram três sindicatos que tinham dez meses e meio quotas em atraso, outros com 22 meses e outro com 30 meses. Todos os restantes foram convocados”, explicitou, ressaltando que alguns conselheiros, sem direitos a voto, foram simplesmente obrigados a cumprir religiosamente a lei, os estatutos e o regulamento.

Sublinhou que para o encontro foi convocado 31 conselheiros, pertencentes a 11 sindicatos dos quais seis sem direito a votos (seis meses de quotas em atraso) e que três não participaram por imposição estatutária, por terem mais de nove meses de quotas em atraso.

“Alguns conselheiros incauto” foram prontamente barrados porque tentaram inviabilizar a reunião”, admitiu Joaquina Almeida. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project