ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Continua caos no setor dos transportes: Falta de avião e barco suficientes para dar vazão à demanda de Cabo Verde nesta época festiva 05 Dezembro 2021

Nesta época festiva do fim-de-ano em que há mais procura de viagens por parte de nacionais e estrangeiros que residem no país, persiste a situação de caos a nível do sector dos transportes aéreos e marítimos em Cabo Verde. Segundo várias reclamações, a nível da BestFly Cabo Verde/TICV está difícil conseguir agora passagens - de Praia e para outras ilhas estão particamente vendidas até depois do Natal. O mesmo acontece com o transporte marítimo – a crise mais greve acontece na linha Santiago/Fogo Brava, que está suspensa alguns dias por causa de avarias em navios da CV Inter-ilhas. Mas o ministro Carlos Santos, que não se sabe onde está, considerou que «o único avião a operar nas ligações inter-ilhas em Cabo Verde está a dar vazão à demanda das ilhas».

Continua caos no setor dos transportes: Falta de avião e barco suficientes para dar vazão à demanda de Cabo Verde nesta época festiva

O pior é que esta situação grave a nível dos transportes não está a merecer pronunciamento devido por parte dos principais partidos da oposição (PAICV e UCID) e nem tão pouco pelo Governo da República.

Conforme os críticos, «todos fingem que tudo está a correr bem», mas quem está a sofrer mais com isso é o cidadão comum e o setor empresarial em tempos da grave crise económica-financeira provocada pela pandemia de covid-19.

No terreno, a situação é de caos a nível nacional. Nas agências de viagens e de Inter-ilhas regista-se filas longas de pessoas à procura de uma passagem – junta a frustração de muitos que correm o risco de passarem Natal e fim-de-ano longe de familiares, caso medidas não forem tomadas por parte do governo e pelos operadores do sector.

A fazer fé nas reclamações chegadas à redação do Asemanaonline, a rota Santiago/Fogo/Brava é a que está mais afetada neste momento com esta situação. «Eu consegui passagem para o Fogo só no dia 26. Por isso, não consigo festejar Natal com a família», contestou um passageiro ouvido por este diário digital.

Conforme informações recolhidas, operadores económicos e comerciantes informais de Fogo e Brava anunciam prejuízos enormes por impossibilidade de escoarem os seus produtos de e para Praia. Tudo, segundo eles, por suspensão das viagens regulares nessa rota devido a avarias em navios da Inter-Ilhas.

Em comunicado difundido na sua página, a CVI anuncia que a suspensão da carreira do navio Tututa se deveu a mudanças meteorológicas, garantindo que a partir de sexta-feira,3, trabalhar na reprogramação das viagens.

Ministro considera que único avião a operar está a dar vazão à demanda inter-lhas

Entretanto, o ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, considerou, segundo a Inforpress, que o único avião a operar nas ligações inter-ilhas em Cabo Verde está a dar vazão à demanda das ilhas, neste momento.

O governante falava aos jornalistas, na sexta-feira 3, no final da audição parlamentar em sede da terceira comissão especializada, no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento de Estado para 2022.

Carlos Santos garantiu, entretanto, que o Governo está a trabalhar com a empresa Transportes Interilhas e Cabo Verde (TICV) para cumprir o compromisso de ter um segundo avião nas ligações domésticas.

“Nos estamos a trabalhar com a TICV para que tenhamos rapidamente a segunda aeronave. Às vezes nós colocamos muito foco no número de viações que temos aqui a voar, mas tem que também olhar se de facto a nossa capacidade instalada está ajustada àquilo que é a procura”, disse.

“Há esse compromisso e nós estamos a trabalhar para ter esse segundo avião, mas esse avião que nós temos neste momento está a dar vazão àquilo que é procura que as ilhas estão a ter”, acrescentou.

A nível dos transportes internacionais indicou que o conselho de administração da Cabo Verde Airlines (CVA) está a fazer um excelente trabalho no sentido de que a “breve trecho” Cabo Verde tenha a sua companhia de bandeira a voar.

E no momento em que circulam muitas críticas à volta dos contratos públicos assinados pelo Governo na área dos transportes, Carlos Santos as desvaloriza e afirma, segundo ainda a Inforpress, que o executivo está aberto para esclarecer todas as dúvidas em relação aos contratos assinados pelo Estado. O governante nada disse sobre a situação critica a nível dos transportes marítimos inter-ilhas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project