NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Conversa Interrompida— Pessoal da Saúde acarinhado ... mundo fora, mas aqui? 06 Junho 2020

Mundo fora, vemos os aplausos dirigidos aos médicos, enfermeiros, o pessoal hospitalar, esses trabalhadores envolvidos num mesmo aplauso pelo seu papel de salva-vidas na atual pandemia de Covid-19.

Conversa Interrompida— Pessoal da Saúde acarinhado ... mundo fora, mas aqui?

A: Este país dito de morabeza ainda não fez um único gesto de carinho ao pessoal hospitalar —

B: Nem tinha pensado nisso —

A: Pergunto-me porque é que ainda não fizemos já não digo uma homenagem, mas um simples aplauso coletivo —

B: Seremos mais ingratos que os outros povos?—

A: Ou a doença não atingiu a dimensão que teve numa Grã-Bretanha —

B: Só se for por ter envolvido a realeza, a esfera do poder —

A: Vê o caso em Portugal, onde houve homenagens aos médicos —

B: É, temos realidades diferentes. Mas a gratidão não depende de causas externas, vem de dentro —

A: O cabo-verdiano morabi, morave, por onde anda?—

B: Há alguma coisa que nos está a faltar. Noto que apontamos depressa o erro, mas tudo anda ao passo do caranguejo quando se trata de reconhecer a boa ação —

A: Eles a lutar para salavar vidas e nós aqui a perguntarmos todos os dias "Afinal quando entram os médicos importados?"—

B: Como se "a prata da casa", como bem disse alguém, não tivesse feito até agora todo o trabalho da trincheira Covid-19 —

A: E com algumas desonrosas exceções, a prata da casa tem evitado colocar-se em bicos de pés —

B: Honra lhe seja feita—

A: Vamos lá a aplaudir —

B: Aplaudimos eu e tu, mas só vale se formos todos a aplaudir para chegar o som das palmas ao lugar do sofrimento onde os nossos bravos —

A: E bravas —

B: Lá vens tu com o discurso-que-ignora-a-alma da língua —

A: Credo! Que dizes?!

B: Não me interrompas ... que do alto apregoam sem saber que na nossa gramática dupla, de língua materna e do português, bravos, corajosos tal como valentes, admiráveis, etc., são um plural que abrange eles e elas, elas e eles —

A: Vamos lá a aplaudir o nosso pessoal da Saúde!

B: Cessem os discursos circunstanciais e soem quinhentos e sessenta e sete mil aplausos saídos da alma grata!

Ilustração: Do primeiro caso em 19 de março ao número 536 hoje, 5 de junho, quantos sobressaltos e a dúvida sobre os números são para assustar ou para acalmar. MLL

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project