INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Coronavírus: Aviões partem de Beja para resgates na China 30 Janeiro 2020

A companhia aérea portuguesa Hi Fly ruma, na quinta-feira, à região de Wuhan para o repatriamento de cidadãos europeus. A partida ocorrerá em Beja, com passagem por França e Bélgica, e a DGS orientará às tripulações sobre como devem atuar.

Coronavírus: Aviões partem de Beja para resgates na China

A portuguesa Hi Fly foi fretada para fazer o resgate dos cidadãos europeus em território chinês, onde eclodiu o surto do coronavírus. O primeiro voo sai do aeroporto de Beja às 10 horas. Como se trata de um A380, o maior avião comercial do mundo, só a pista da infraestrutura alentejana poderá acolher a aeronave. Há ainda outras duas horas já reservadas de ocupação da pista na quinta-feira, posteriores à primeira partida, para mais voos.

Ao JN, a diretora-geral de Saúde (DGS), Graças Freitas, confirmou que irá enviar técnicos para explicar às tripulações portuguesas quais os comportamentos a adotar nestas operações de evacuação. Mas o JN sabe que o receio impera entre os tripulantes.

A missão, apurou o JN, é clara: dos três aviões da Hi Fly, que estão já estacionados esta quarta-feira em Beja, o maior irá partir para o Vietname na quinta-feira, pelas 10 horas da manhã.

De Portugal, a aeronave ruma primeiro a França, onde entrarão cerca de três dezenas de operacionais - entre médicos, autoridades e técnicos de saúde. Depois, segue para o Vietname, desconhecendo-se se dali segue depois para a China ou se ficará estacionado, à espera que um voo de ligação traga até ali os cidadãos europeus.

O JN sabe, por fontes ligadas ao aeroporto alentejano, que às 11 horas e às 15 horas poderão ocorrer mais voos da Hi Fly com destino à Ásia exatamente com a mesma missão. No caso destes, o das 11 horas também faz escala em França, já o das 15 horas parte rumo a Bruxelas (Bélgica), onde fará ponte aérea igualmente com o Vietname.

O JN questionou a Hi Fly, propriedade da família Mirpuri, que não prestou quaisquer esclarecimentos até agora. Para Beja foram 17 tripulantes da companhia portuguesa que irão voar às 10 horas da manhã. Pernoitam no Beja Parque Hotel, a unidade que tem acordo com a Hi Fly.

Também a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) não respondeu às questões colocadas sobre esta operação e se no primeiro voo já virão portugueses.

Questionada quanto a este voo e a outros eventuais dois, Graça Freitas explicou que os aviões "não regressam para Portugal, são fretados, talvez por uma companhia terceira, e talvez vão para Paris". A responsável máxima da DGS não quis adiantar se os 17 portugueses que já manifestaram vontade de sair de Wuhan vão ser abrangidos por estes voos.

O Mecanismo Europeu de Proteção Civil, que foi ativado na terça-feira com um pedido da França, não esteve disponível para responder às questões do JN sobre estes voos que partem de Beja. C/JN-PT

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project