ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19: Economia de Cabo Verde cai neste e no próximo ano - BAD 09 Julho 2020

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) prevê que o arquipélago de Cabo Verde enfrente uma recessão que pode chegar a 7% este ano e prolongar-se até 2021 se a pandemia durar até dezembro.

Covid-19: Economia de Cabo Verde cai neste e no próximo ano - BAD

De acordo com a atualização das Perspetivas Económicas Regionais, o relatório anual do BAD sobre as economias africanas, o crescimento económico de Cabo Verde pode contrair-se até 7% este ano e manter uma queda de 0,6% em 2021 no pior cenário, ou seja, se a pandemia de covid-19 durar até final deste ano.

"A forte recuperação económica de Cabo Verde, depois da crise do euro em 2015, teve uma travagem súbita devido à pandemia; o PIB em 2020 deve contrair-se 4% se a pandemia abrandar em julho (cenário base) e até 7% se continuar até dezembro (cenário pior)", lê-se no Suplemento divulgado pelo banco.

"O crescimento económico pode recuperar para 1,3%" no cenário base, podendo o país conhecer uma ligeira recessão de 0,6% em 2021 se a pandemia durar até dezembro, acrescentam os analistas, que antecipam uma quebra de mais de 60% nas receitas turísticas, que representam quase 20% do PIB, para além de uma descida das pescas e uma atividade estagnada "na manufatura, transportes e logística, reflexo das perturbações nas cadeias de abastecimento globais".

Esta contração do PIB, alertam, "pode causar a perda de 17.500 empregos", e os investimentos diretos estrangeiros, principalmente do Reino Unido, Portugal, Espanha e Itália "devem ter uma contração de 56%, para 53 milhões de dólares em 2020, atrasando investimentos em setores essenciais, incluindo o turismo, construção, transporte, informação, comunicações e tecnologias".

Na parte do relatório que aborda a economia de Cabo Verde, o BAD antevê uma ligeira subida da inflação, para até 1,8%, e um agravamento do rácio da dívida pública sobre o PIB, de 124,2% no final de 2019, para 137,4%, "refletindo mais endividamento e o declínio do PIB nominal".

No relatório inicial, divulgado no final de janeiro, o BAD previa um crescimento de 5% para este ano e uma inflação de 2% e estimava que o desequilíbrio orçamental ficasse nos 2,2%, um défice que pode chegar agora aos 9,2% no cenário mais pessimista.

Evolução da pandemia

África passou na quarta-feira o meio milhão de casos de covid-19 e o número de mortos subiu para 11.955, mais 333 nas últimas 24 horas, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados subiu para 508.086, mais 16.336 nas últimas 24 horas, enquanto o número de recuperados era, na quarta-feira, de 245.068, mais 8.702.

Cabo Verde tem 1.499 infeções e 18 mortos.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 545 mil mortos e infetou mais de 11,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project