REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19: Um estudo pretende saber de que forma pandemia altera hábitos alimentares dos cabo-verdianos 19 Maio 2020

Uma equipa de investigadores da UNIVERSIDADE DE ÉVORA, em Portugal, está a liderar um estudo internacional sobre «Alterações nos comportamentos alimentares durante a pandemia COVID-19 em vários países», incluindo Cabo Verde.

Covid-19:  Um estudo pretende saber de que forma pandemia altera hábitos alimentares dos cabo-verdianos

Para conhecer e compreender os efeitos da situação inesperada e desconhecida da pandemia por COVID-19 no comportamento alimentar das pessoas, uma equipa da Universidade de Évora, constituída pelos investigadores Maria Raquel Lucas, Elsa Lamy e Fernando Capela e Sofia Tavares, em colaboração com Cláudia Viegas da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril e Ada Rocha da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, está a liderar o desenvolvimento de uma investigação transnacional em mais de vinte países, em todos os continentes, registada e divulgada na plataforma de ações de investigação a decorrer com a temática COVID-19, que a FCT lançou recentemente. «Associados à equipa estão ainda 4 doutorandos, com destaque para o cabo-verdiano Vlademir Silva (ver foto) que está prestes a concluir o doutoramento em Bioquímica na Universidade de Évora», avança a fonte deste jornal.

Conforme envolvidos no processo, o estudo (desenvolvido através de um questionário disponibilizado online no site https://foodcovid-19.weebly.com ) pretende avaliar os atuais comportamentos de consumo e aquisição de alimentos (assim como as motivações associadas aos mesmos), condicionados pela mobilidade e expectativas relativamente à pandemia por COVID-19, em diferentes contextos socioeconómicos e culturais. Para isso, foi estabelecida cooperação com países como Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Áustria, Brasil, Bulgária, Cabo Verde, Chile, Costa Rica, Croácia, Espanha, EUA, França, Grécia, Itália, Marrocos, Moçambique, Polónia, Reino Unido, República Checa, Roménia, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste, Tunísia e, Turquia.

Segundo Vlademir Silva, o conhecimento da forma como alimentação está a ser afetada em Cabo Verde, num cenário de pandemia, permitirá delinear estratégias nutricionais, que permitam minimizar problemas, assim como potenciar alterações positivas que possam beneficiar as economias nacionais, regionais e locais. «Este conhecimento permitirá a Cabo Verde e os outros países em estudo, estarem mais preparados para enfrentar os tempos que se seguem ao confinamento», concluiu Silva enquanto um dos integrantes da referida equipa de pesquisa científica.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project