ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19: Governo garante apoio aos operadores do sector da restauração com incentivos que permitam a retomas das actividades 05 Junho 2020

O ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, disse, hoje, que o Governo vai apoiar os operadores do sector da restauração com incentivos que possam permitir a retoma das actividades e reerguer a economia.

Covid-19: Governo garante apoio aos operadores do sector da restauração com incentivos que permitam a retomas das actividades

Carlos Santos fez esta declaração à imprensa, na cidade da Praia, à saída de uma reunião, via teleconferência, com operadores económicos do sector de restauração no arquipélago, sobre o tema “Sector da restauração pós estado de emergência”.

Segundo o governante, o balanço do encontro foi positivo, no qual os operadores dos serviços de restauração mostraram confiança e vontade de continuar a resolver os impactos causados pela pandemia da covid-19 no sector.

“Nós fizemos esta reunião com os operadores da restauração com dois objectivos: primeiro, fazer um balanço daquilo que são as medidas que foram implementadas nesta fase emergencial, e segundo, auscultar aquilo que são as próximas medidas a nível deste sector”, disse.

Conforme apontou, é preciso pôr a economia a funcionar, de uma forma gradual, sendo que neste momento a segurança sanitária “é o elemento chave” que deve nortear intervenção em todos os sectores de actividade,

Neste sentido, explicou que a nível da segurança sanitária, vai obrigar, principalmente o sector da restauração, hotelaria, ginásios e outros, um investimento no que diz respeito a parte de higienização e limpeza dos espaços.

“Isso obriga que num sector que está completamente descapitalizado tenha que fazer os seus investimentos”, indicou, ajuntando que o Governo quer intervir para apoiar os operadores económicos a fazerem essas mudanças, pondo a saúde pública e segurança sanitária como prioridades.

“Sendo um país turístico, temos que ter esta questão da segurança, o elemento primordial, porque as pessoas para virem visitar o País vão querer estar tranquilos”, alertou.

Atestou ainda que há conjunto de medidas fiscais e financeiros que poderão alterar as que já foram implementadas, estando na fase de estudos para, brevemente, serem apresentadas e discutidas.

“A ideia é manter esse tipo de diálogo com os operadores, não só do sector da restauração, com todos operadores económicos”, destacou.

O encontro serviu para auscultar os operadores do sector de restauração para colher ‘inputs’ e preparar uma retoma segura e progressiva das actividades. C/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project