SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19/Ilha do Sal: Profissionais que trabalham com turistas reforçam competências 01 Abril 2021

Covid-19/Ilha do Sal: Profissionais que trabalham com turistas reforçam competências

Os profissionais de diferentes instituições, na ilha do Sal, que trabalham directa e indirectamente com turistas reforçam competências para dar resposta à crise da covid-19 face à recuperação do sector do turismo no País.

Um total de cerca de 60 profissionais, polícias de Serviços de Fronteiras, oficiais das Alfândegas, e staff do Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, no Sal, iniciaram,, no dia 30 de Março, uma formação com uma duração de dois meses e meio, ministrada pela Sal Academy.

O acto de abertura do lançamento das actividades formativas de resposta à crise da covid-19 e recuperação do sector do turismo em Cabo Verde, foi presidido pela presidente interina do Instituto do Turismo de Cabo Verde, Zilca Paiva.

Financiada pela União Europeia em Cabo Verde e implementada pelo PNUD e o Ministério do Turismo e Transportes, esta acção de capacitação destaca entre os conteúdos programáticos, o aperfeiçoamento das técnicas de atendimento, comunicação e informação assertivas, o domínio das línguas estrangeiras, francês e inglês, bem como a ética e deontologia profissional, e ainda o reforço das normas e medidas de prevenção da covid-19.

Ponderando que se vive “tempos difíceis”, e que os desafios para a retoma do turismo “não são poucos”, perante “muitas expectativas”, Zilca Paiva asseverou que os recursos humanos são a “pedra de toque” do que será a competitividade do turismo em Cabo Verde e no mundo.

“E só uma actuação concertada entre todos os que têm responsabilidades, podemos estar em condições de dar uma resposta adequada à demanda do turismo no momento da retoma”, frisou, observando que o turismo teve perda de 70 por cento dos seus hóspedes e dormidas.

Segundo a responsável há que estar cientes das novas tendências, chamadas tendências chaves da retoma, indicando que algumas questões ganharão destaque na agenda dos turistas, designadamente a saúde, família, confiança, humanização e a segurança.

“Preparar a retoma requer preparar os recursos humanos. Nesse sentido, a prioridade deste Governo tem sido preservar activos de forma a evitar a destruição das empresas e preservar os recursos humanos que o País tem investido e que foram vitais para o turismo em Cabo Verde”, reiterou.

Quanto a expectativas para a retoma, acentuou que é preciso mitigar as perdas económicas e de emprego, proporcionar segurança aos turistas e trabalhadores do turismo, fomentar e garantir uma retoma da actividade com engajamento de todos.

E, dado ao aumento no número de infectados pelo novo coronavírus, na ilha, Zilca Paiva concluiu lançando um apelo, referindo que ao invés de se esperar por dias melhores, pode-se transformar vidas dentro das actuais possibilidades, ciente de que “não se pode salvar o mundo”.

“Não podemos salvar o mundo, mas podemos fazer a nossa parte para que um número cada vez maior de pessoas se sinta acolhida e segura. Acreditar que tudo vai passar”, finalizou.
Asemana/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project