ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19: Lucros do ’multibanco’ cabo-verdiano caíram quase 68% em 2020 28 Junho 2021

Os lucros da SISP, que gere a rede interbancária cabo-verdiana, caíram quase 68% em 2020, para 717 mil euros, resultado que a empresa justifica com as restrições e consequências económicas da pandemia de covid-19.

Covid-19: Lucros do ’multibanco’ cabo-verdiano caíram quase 68% em 2020

“O exercício de 2020 foi afetado pela diminuição considerável das transações, associada em grande parte pelo encerramento das atividades e a diminuição do turismo”, lê-se no relatório e contas da Sociedade Interbancária e Sistema de Pagamentos (SISP), a que a Lusa teve hoje acesso.

Em 2020, os resultados líquidos da SISP caíram para 79,6 milhões de escudos (717 mil euros), menos 67,9% face ao ano anterior, quando tinham crescido 14,5%, para 248 milhões de escudos (2,2 milhões de euros), com um recorde de 35,8 milhões de operações processadas, em 2019.

“O Conselho de Administração entende ainda que tendo em conta o decréscimo no resultado líquido de 67% em 2020, a incerteza a curto e médio prazo aliada às necessidades de investimentos essenciais para 2021, o resultado de 2020 seja aplicado em 100% em reservas legais e outras”, lê-se no documento, não havendo assim distribuição de dividendos pelos acionistas.

Segundo a mesma fonte, a SISP foi criada em 1999 e o volume de negócios da empresa, participada pelo Estado (10%) e banco central (40%) cabo-verdianos, além dos maiores bancos comerciais, caiu em 2020 para 749 milhões de escudos (6,7 milhões de euros), menos 21,7% em relação ao período homólogo.

A administração aponta no relatório que após os recordes de 2019 em vários indicadores, a pandemia reduziu o desempenho da rede.

“Contrariando a tendência ascendente, que vinha sendo registada nos últimos anos, o número de operações processadas pela SISP em 2020 registou um decréscimo de 3% face ao ano anterior, correspondendo a 34,8 milhões de operações”, com 96% desse total a corresponder aos movimentos da rede “vinti4”, de Terminais de Pagamento Automático (TPA/POS) e Caixas Automáticas (CA/ATM).

Acrescenta a Lusa que “as medidas adotadas para fazer face à pandemia”, como “a prorrogação das datas de expiração dos cartões, aplicada pelos bancos a partir do segundo trimestre de 2020” ou “as restrições às deslocações às agências bancárias”, explicam a redução do número de cartões bancários produzidos pela SISP, que caíram em 2020 para 130.145, menos 8% face a 2019, mas “igualmente dos cartões ativos na rede, que diminuíram 2%”.

Um dos projetos mais relevantes lançados pela SISP em 2020 foi a aplicação ‘Televinti4’, para telemóveis, que permite usar os diferentes cartões bancários associados ao equipamento para realizar, sem cartão físico, pagamentos, levantamentos ou ser usado pelos comerciantes como POS, para receber pagamentos através de um QR Code.

Os investimentos da SISP em 2020 ascenderam a 90,9 milhões de escudos (818 mil euros), mas o plano de atividades teve uma execução de 85%, face ao “adiamento de alguns projetos menos críticos devido ao contexto da pandemia”, conclui a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project