LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19: Macau destrói 126 quilos de peixe congelado oriundos do Vietname 18 Novembro 2022

As autoridades de Macau destruíram 126 quilogramas de peixe congelado importado, depois de encontrarem vestígios do novo coronavírus responsável pela covid-19 no interior de uma embalagem, foi hoje anunciado.

Covid-19: Macau destrói 126 quilos de peixe congelado oriundos do Vietname

A testagem do peixe foi realizada na noite de quinta-feira, durante uma inspeção regular de importação de alimentos, que não detetou o SARS-CoV-2 nos invólucros de plástico exteriores e interiores, acrescentou o Instituto de Assuntos Municipais (IAM) de Macau.

O IAM “lançou imediatamente um plano de emergência, selando e destruindo todas as 20 caixas” de peixe congelado, que “não chegaram ao mercado”, de acordo com um comunicado.

O instituto desinfetou “de forma minuciosa” o local onde o peixe estava armazenado e suspendeu temporariamente a licença de importação da empresa envolvida.

Todos os trabalhadores do setor alimentar da cadeia de frio que tiveram contacto com as caixas de peixe serão acompanhados pelos Serviços de Saúde de Macau (SSM), acrescentou.

No início de novembro, depois de Macau ter registado cerca de uma dezena de casos, a Direção dos Serviços de Economia e Desenvolvimento Tecnológico pediu aos pontos de venda e recolha de produtos adquiridos através da Internet para "reforçarem a limpeza de desinfeção" e "prevenir a transmissão" da covid-19 "através de produtos".

Em agosto, o diretor dos SSM, Alvis Lo Iek Long, tinha dito que o pior surto de covid-19 a atingir a cidade desde o início da pandemia, entre junho e julho, foi causado por "objetos ou produtos vindos do estrangeiro”.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) sublinhou "não existirem provas até ao momento de vírus que causam doenças respiratórias serem transmitidos através de comida ou embalagens de comida".

“Os coronavírus não conseguem multiplicar-se em comida; precisam de um hospedeiro animal ou humano para se multiplicar”, referiu a OMS, na página online.

Em julho, Macau suspendeu, inicialmente durante uma semana, a importação de mangas de Taiwan, depois de ter detetado vestígios do novo coronavírus no exterior de uma embalagem.

A Associação Industrial de Macau disse à Lusa, em agosto, ser impossível que a importação de alimentos infetados com o novo coronavírus tenha originado o surto de covid-19 na cidade, apontando para um sistema de controlo “muito rigoroso”.

Macau segue a política de zero casos imposta por Pequim para combater a propagação da covid-19, apostando em confinamentos, testagens em massa e quarentenas obrigatórias.

A região administrativa especial chinesa registou seis mortes e mais de 2.600 casos da doença, incluindo assintomáticos, em quase três anos.

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project