POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19: MpD considera que Governo tudo tem feito para tirar o País desta crise 23 Junho 2020

O Grupo parlamentar do MpD considera que o pós-estado de emergência exige do Governo uma actuação firme que irá ao encontro das expectativas dos cabo-verdianos e que tudo tem feito para que o País possa erguer-se desta crise.

Covid-19: MpD considera que Governo tudo tem feito para tirar o País desta crise

A extensão dos “lay-off” às empresas, a bonificação de linhas de créditos, visando a recuperação de empresas para a manutenção de postos de trabalhos e a criação de mais empregos, a redução do Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA) na restauração, assim como no sector do turismo foram anunciadas por Joana Rosa como algumas das medidas elencadas pelo executivo nesta altura.

Já em relação à alteração dos Estatutos da Autoridade Reguladora da Comunicação Social (ARC), disse que por serem opções políticas do Governo e que exige 2/3, o MpD vai ter de consciencializar com o grupo do PAICV as opções políticas contidas no diploma, deixando garantias em como concorda com as políticas tomadas pelo executivo.

Quanto à abertura total das ligações entre ilhas e voos internacionais, afiançou que “Cabo Verde vai seguir as regras internacionais” e que o Governo não vai agir de forma contrária e que as ilhas sem casos da covid-19 serão protegidas.

Ao fazer o balanço das jornadas parlamentares que se inicia esta quarta-feira, Joana Rosa considerou à imprensa que, até à crise, Cabo Verde estava a crescer em bom ritmo e com uma dinâmica forte dos jovens na criação de pequenas e médias empresas e crescimento do turismo e diminuição do desemprego, mas que o País não pôde ficar indiferente ao mundo com este abalo.

Disse que o Governo teve de fazer uma intervenção forte nos diversos sectores, sobretudo os informais, alegando que “os outros com situação formal foram sendo cobertos pelo INPS”, dando primazias às classes mais vulneráveis, através de vários programas para chegar aos que mais necessitam de apoio do estado.

“O Estado de Cabo Verde teve de tomar medidas para salvar vidas e garantir a saúde aos cabo-verdianos, dentro daquilo que é a globalização e tem perdido neste momento milhões em receitas que deveriam entrar nos cofres do Estado”, explicitou a líder parlamentar do MpD, que enalteceu medidas tomadas pelo executivo para reduzir os impactos da pandemia.

Recorreu ao estudo da Afrosondagem para reafirmar que “mais de 90% dos cabo-verdiano concordaram com as medidas implementadas pelo Governo no quadro do estado de emergência”, assim como as igrejas católicas e nazarenas, que “reconhecem as medidas sanitárias, de prevenção e sócio-económicas”.

Foi mais longe para realçar, por outro lado, que não obstante os três anos de seca consecutiva, o Governo soube implementar vários programas que garantiram o emprego no mundo rural e o sustento das famílias, como o alargamento da pensão social aos idosos e deficientes, no quadro das classes mais carenciadas.

Enalteceu, ainda Joana Rosa, a reforma de investimento público, a requalificação, a construção de estradas e a criação de emprego público, bem como a retoma da formação e estágios profissionais, como medidas importantes para a retoma da normalidade para que os jovens possam melhor preparar-se para o mundo do trabalho. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project