SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19: Três dos 22 municípios de Cabo Verde resistem a seis meses de pandemia 18 Setembro 2020

Cabo Verde completa no sábado seis meses desde o aparecimento do primeiro caso de covid-19, a doença já chegou a quase todas as ilhas cabo-verdianas, mas três dos 22 municípios continuam a resistir à pandemia, sem casos diagnosticados.

Covid-19: Três dos 22 municípios de Cabo Verde resistem a seis meses de pandemia

De acordo com a Lusa, o autarca disse que todos já têm consciência da gravidade da pandemia, mas afirmou que muitos ainda ‘furam’ as regras, sobretudo com aglomerações, pelo que entendeu que ainda é preciso “fazer mais”.

A ilha da Boa Vista foi o primeiro a registrar casos da covd-19 (um turista inglês que acabaria por ser também a primeira vítima mortal no país), e desde então a doença atingiu oito das nove ilhas habitadas, ’escapando’ apenas a ilha da Brava.

E também ainda não infectou o Paul (ilha de Santo Antão) e Santa Catarina (Fogo), que juntamente com a ilha-concelho da Brava são também três dos municípios mais pequenos do país.

Um feito que até agora enche de orgulho os respectivos presidentes de Câmara, que têm apostado na sensibilização da população e dizem estar minimamente preparados, caso a doença chegue.

“Para nós, é motivo de grande satisfação”, disse à agência Lusa António Aleixo, presidente da Câmara Municipal do Paul, que realçou o trabalho feito desde o início da pandemia na prevenção e sensibilização da população.

“Ainda não temos nenhum caso e esperamos continuar desta forma e continuaremos a agir na prevenção”, garantiu Aleixo, destacando igualmente a boa adesão dos parceiros, nomeadamente o Ministério da Saúde, a Proteção Civil, as outras câmaras municipais da ilha e a sociedade civil.

O mesmo explicou que, os encontros realizados com as autoridades de saúde da ilha mostram que o município está preparado, mas sublinhou que o melhor mesmo é não aparecer nenhum caso neste concelho de Santo Antão, ilha mais a norte do país e que recebe ligações marítima apenas a partir da ilha vizinha de São Vicente.

Estima-se que, no outro extremo do arquipélago está a ilha da Brava, a mais pequena do país, com cerca de 5.500 habitantes e que também não registou qualquer caso de covid-19.

O autarca disse que houve um período de “consciencialização geral” sobre as consequências da covid-19, mas notou que também a Brava é uma ilha que recebe poucas pessoas, através apenas da ligação marítima com o Fogo.

Para esta ‘resistência’, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Tavares, destacou as medidas tomadas logo no início da pandemia, primeiro com as restrições e depois com o fecho total das viagens de passageiros para a ilha.

A Brava é uma das ilhas que sistematicamente reclama do seu isolamento em relação ao resto do arquipélago, mas o presidente da Câmara sublinhou que neste caso da covid-19, o isolamento “serviu positivamente”, mas a nível económico a ilha ficou também muito afetada.

Apesar de tudo, sublinha o mesmo que, a Brava nunca ficou isolada, já que mesmo no momento em que estavam proibidas as viagens inter-ilhas de passageiros, foram realizadas três ligações semanais de barco para reabastecimento.

Além dos apoios sociais disponibilizados pelo Governo, Francisco Tavares realçou as ajudas diretas dos emigrantes às suas famílias na Brava, sobretudo vindas dos Estados Unidos, através de remessas “fora do comum”.

“Mesmo maiores do que as quantidades que costumam enviar para as épocas festivas do Natal e Final de Ano”, salientou o presidente, para quem essas ajudas permitiram que as populações da ilha ultrapassassem as restrições impostas pela pandemia sem grandes privações.

Nas últimas 24 horas foram dados como recuperados da doença 58 casos em todo o arquipélago.

Cabo Verde passa a contar com um acumulado de 5.063 casos da doença desde 19 de março, quando foi diagnosticado o primeiro doente com covid-19 no arquipélago, distribuídos por oito das nove ilhas habitadas e 19 dos 22 municípios do país, segundo os dados do Ministério da Saúde desta quinta-feira,17.

O arquipélago conta com 547 casos ativos da doença e 4.465 recuperados, enquanto dois infetados, estrangeiros, foram transferidos para os países de origem. Conta com 49 obitos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project