ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid -19 e 1º de Maio: Plataforma sindical alerta sobre ambiente de ansiedade sem esperança no futuro 01 Maio 2020

«Muitas instituições públicas e privadas já colocaram os seus trabalhadores em layoff, mais no sentido de fugir dos encargos ou de castigar aos seus colaboradores do que de um esforço para a superação das dificuldades criadas pelo Covid19, remetendo-os para um ambiente de muita ansiedade sem qualquer esperança no futuro». O alerta parte da Plataforma Resgatar Sindicalismo Cabo-verdiano (PRSC), através de uma mensagem, por ocasião do 1º de Maio, dirigida a todos os trabalhadores cabo-verdianos.

Covid  -19 e 1º de Maio: Plataforma sindical alerta sobre ambiente de ansiedade sem esperança no futuro

Diante desta situação, a frente sindical, que integra 12 sindicatos (11 da família da UNTC - CS e mais o SINDEP), adverte que hoje, mais do que nunca, os trabalhadores precisam dos sindicatos para defender os seus legítimos direitos e reivindicações.«Hoje mais do que nunca, os trabalhadores precisam dos sindicatos, razão pela qual devem continuar solidários com os vossos sindicatos com vista à salvaguarda dos direitos e da conquista de novos direitos, por uma sociedade mais justa e solidária».

A PRSC lembra que todos os setores, uns mais e outros menos, foram atingidos por esta pandemia e, de maneira significativa. Por isso, defende que urgem tomadas de medidas robustas e globais e, em especial com as organizações empresariais, a fim de obter compromissos específicos de que as melhorias práticas serão observadas em todos os locais de trabalho, e apoiar a todos que irão deixar de trabalhar por qualquer motivo. «Desde o início desta pandemia em Cabo Verde, defendemos a implementação de medidas para proteger trabalhadores e a sociedade em geral. Infelizmente, alguns postos de trabalho poderão perecer como consequência de algumas medidas que oportunisticamente alguns empregadores se sentirão tentados a tomar, estribados nessa pandemia do coronavírus - Covid 19, pelo que devemos estar cada vez mais vigilantes para nos protegermos e proteger os outros».

O grupo dos 12 sindicatos adverte, no entanto, que, se no século passado os trabalhadores estiveram ocupados com desafios importantes, tais como a redução da carga horária de trabalho, pagamento de horas extras, férias e outras regalias sociais, neste preciso momento da pandemia do Covid19, está no centro de todas as preocupações a vida, que é um bem supremo a preservar. « O Coronavírus – Covid19 têm um impacto, especialmente forte nas mulheres e nos jovens, pelo que todos os sindicatos devem considerar medidas que respeitem a violência doméstica, a fim de proteger as mulheres contra as mais diversas formas de violência e de estigmatização e os jovens que apresentam problemas próprios. Desde logo a necessidade do emprego, de incentivos para estudo e para o empreendedorismo, para aquisição de casa própria e incentivos fiscais, como medidas para mitigar a grave situação que vivem», destacou.

Ainda na sua mensagem dirigida aos trabalhadores, a Plataforma Resgatar o Sindicalismo Cabo-verdiano considera que nada ficará como dantes depois da pandemia de novo coronavírus, pedindo por isso uma reflexão de todos sobre o futuro do trabalho e do mundo. «Apelamos a todos que aproveitem esta ocasião para refletirmos sobre o futuro do trabalho e do mundo pós esta pandemia do Covid19, na medida em que seguramente todos (empregadores, trabalhadores) seremos forçados a mudar o nosso comportamento e sobretudo a nossa forma de relacionar uns com os outros, se queremos efetivamente retomar a vida normal e, sobretudo, resgatar o tempo roubado pelo Covid19».

O coletivo dos 12 sindicatos faz questão de realçar que, que por causa do covid19, este é o ano em que se celebra a passagem do Primeiro de Maio sem quaisquer eventos e atividades públicas de reflexão. «Neste primeiro de Maio de 2020, infelizmente, todos somos chamados a comemorá-lo no recanto das nossas casas, com as nossas famílias, para o bem de cada um de nós e de todos. Assim, desejamos a todos um feliz 1º de Maio, na paz e sobretudo com muita saúde, pessoal e familiar», conclui a mensagem da Plataforma Resgatar o Sindicalismo Cabo-verdiano.

Esta frente representativa de trabalhadores integra os seguintes sindicatos: STIF, SISCAP e SINDEP (Santiago), SIMETEC, SINTAP e SICS (São Vicente), SINTCAP e SICOTUR ( Sal), SLTSA (Santo Antão), STIM ( Maio), STBV ( Ilha da Boavista) e SICOTAP ( São Nicolau). Todos, com exceção do SINDEP, são filiados na UNTC-CS.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project