LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19 na Guiné: Primeiro-ministro é um dos 205 casos confirmados 30 Abril 2020

Nuno Gomes Nabian, o primeiro-ministro da Guiné-Bissau empossado pelo presidente Sissoco, está entre os 205 casos — mais do triplo em 24 horas — de Covid-19 confirmados esta quarta-feira, 29, pelo Serviço Nacional de Saúde. O próprio PM confirmou, na tarde de quarta-feira, que estar a receber cuidados médicos no mesmo sítio de onde está trabalhar, que é uma unidade hoteleira da capital.

O ministro da Saúde guineense, António Deuna, já tinha confirmado na terça-feira (28) na televisão pública, que vários membros do Governo, incluindo o primeiro-ministro, tiveram testes positivos de Covid-19.

A agência de notícias Lusa cita fonte governamental para indicar que, além do primeiro-ministro, tinham tido testes positivos o ministro do Interior, Botché Candé, o secretário de Estado da Ordem Pública, Mário Fambé, e a secretária de Estado do Plano e da Integração Regional, Mónica Buaro.

Todos estes casos, de membros do governo, estão relacionados com a rede de transmissão do comissário nacional da Polícia de Ordem Pública, que morreu sábado, e que tinha um teste positivo de Covid-19.

Na sequência da morte desse alto funcionário, os serviços administrativos do Ministério do Interior foram encerrados para testar dirigentes e funcionários.

Nuno Nabian, que Sissoco colocou como primeiro-ministro após destituir o chefe do governo eleito Aristides Gomes, apresenta pois um resultado positivo à presença do novo coronavírus.

Isto no momento em que Nabian devia ter apresentado, na segunda-feira, 26, o programa do seu Governo no parlamento. Mas até ao momento ainda não o conseguiu.


Atualização poucas horas depois

A comunicação ao final da manhã de quarta-feira, durante a conferência de imprensa diária para fazer o balanço da evolução da doença no país, dava conta de menos oito casos.

"No total, temos 197 casos positivos e 19 recuperados", afirmou o médico Tumane Baldé, porta-voz do Centro de Operações de Emergência Médica da Guiné-Bissau.

Sissoco já comprou chá de Madagáscar

O presidente Sissoco Embaló parece ter-se adiantado e anunciou na terça-feira que tinha comprado uma importante remessa do "remédio tradicional" que o presidente de Madagáscar anda a promover.

Sem citar estudos científicos, recomendações das autoridades de Saúde ou peritagem da comunidade científica nacional, o presidente Sissoco decidiu. Em sentido diverso, em Moçambique foi a diretora nacional de Saúde Pública a falar sobre o caso. A entidade reconheceu na 4ªfª, 29, que as autoridades moçambicanas estão a estudar a "viabilidade científica" do preparado à base de losna.

Fontes: RTP África/DW/Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project