ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19 na Praia vai ao parlamento: Líder parlamentar do PAICV alerta que situação é grave 13 Maio 2020

«Na Praia, por mais que não queiramos alarmar as pessoas, a situação (Covid - 19) é muito grave, desde logo porque o número de infetados é expressivo, mas também porque não se sabe, com exatidão, o quê que nos espera nos próximos dias ou meses». O alerta é do líder parlamentar do PAICV, Rui Semedo, feito, esta manhã, na Assembleia Nacional, durante a declaração política sobre a pandemia de novo coronavírus em Cabo Verde.

Covid-19 na Praia vai ao parlamento: Líder parlamentar do PAICV alerta que situação é grave

Segundo o deputado, se na Boa Vista o foco do Covid - 19 partiu de hotéis e se confinou praticamente num Bairro, já em Santiago e, mais particularmente na cidade da Praia, precisamos saber quais as condições ótimas que foram encontradas para permitir a fácil propagação da doença e podermos agir sobre elas.

«Entendemos a posição das autoridades que não querem ver a população em pânico, mas a situação da Praia preocupa-nos a todos quando sabemos que já ultrapassamos a cifra de duas centenas de casos, numa população inferior a 200 mil habitantes. O que é que não terá funcionado bem na Praia? Porque como as coisas estão, com tantos infetados, não podemos dizer que está tudo bem porque não está bem», questiona Rui Semedo.

Para o deputado do PAICV, o que deixa o seu partido preocupado é o facto de todo este crescimento de infetados estar a acontecer em pleno estado de emergência, em que as pessoas deveriam estar confinadas, de circulação extremamente limitada e com contactos muito reduzidos. Salienta que, antes disso, os casos na Praia eram marginais.

Situação grave no Hospital de Trindade

O caso de 40 infectados por Covid - 19 no Hospital de Trindade é uma outra preocupação apontada por Rui Semedo. «Outra razão da preocupação é a infeção dos profissionais de saúde, dos profissionais de segurança pessoas que tem sob a sua alçada a missão de nos garantir a saúde e a segurança. Aqui primeiramente faço uma ressalva para render homenagem a esses profissionais de contacto e da linha de frente no combate ao COVID-19 e desejar que tenham uma rápida recuperação e continuem a nos proteger e a salvar vidas».

Entende o político que algo terá falhado que levou a uma exagerada exposição destes profissionais, talvez sem a proteção necessária, sem as informações fundamentais, sem os meios indispensáveis e outras coisas para o exercício da sua profissão. «O que aconteceu no Hospital da Trindade, uma infeção generalizada de profissionais e dos doentes internados não pode nos deixar tranquilos e mergulha a Praia, que faz parte do círculo onde fomos eleitos deputados, numa profunda angústia, incerteza e receios».

Segundo Rui Semedo, enquanto deputado deste Círculo Eleitoral não podia nem devia ficar calado com uma situação desta natureza que afeta pessoas concretas, atinge famílias, mexe com as expectativas das gentes desta cidade e acaba, também por afetar o próprio país. «As autoridades devem esclarecer a população se este crescimento contínuo de casos positivos na Praia é apenas episódios isolados ou se entramos numa espiral descontrolada de crescimento que atingirá um pico máximo e irá depois regredir, naturalmente».

Ainda na sua declaração política de hoje no parlamento, o líder da bancada do PAICV fez questão de realçar que, mesmo antes do primeiro contágio nesta cidade, todos diziam que Deus havia de nos livrar de ter situações destas porque Praia reúne condições propícias para a expansão das epidemias ou das pandemias.

«Estamos a falar das falhas no ordenamento do território, na organização dos bairros que cresceram de forma desorganizada, nos tipos de residência sem as mínimas condições de receber tantas pessoas num único espaço, no saneamento básico que cobre uma parte ínfima da cidade, da escassez de água até para as funções básicas, das práticas e atitudes, dos movimentos com concentração das pessoas, em fim, de todos os ingredientes que constituem uma verdadeira pólvora, pronta a explodir numa situação dessa natureza, para além de uma relação de proximidade e aspetos socioculturais que cimentam as relações entre as pessoas», fundamenta.

Mais infra-estruturas sociais, testes e máscaras na Praia

De entre outras propostas de soluções para salvar a cidade da Praia, Rui Semedo prioriza infra-estruturas essências como redes de estradas que qualificam e integram todos os bairros, redes de saneamento que cobrem toda a cidade, um programa coerente de habitação que garanta a todos melhores condições de habitabilidade com dignidade, um programa de acesso aos bens essenciais como a água e a energia para além de redes funcionais de unidades de cuidados primários e secundários, sem perder de vista o acesso ao emprego e ao rendimento, condições essenciais para a dignificação da pessoa humana.

No que diz á situação epidemiológica de Covid 19 na Praia, defende que se deve começar pelo mapeamento das situações de risco e agir no sentido de preparar a cidade para fazer frente a esta guerra. «Do nosso ponto de vista deveríamos estar a fazer mais testes do que estamos a fazer, apesar de respeitar as doutas posições dos entendidos na matéria, deveríamos estabelecer mecanismos mais eficientes de controlar o acesso das pessoas aos bens alimentares fundamentais neste período mais conturbado, deveríamos dar mais atenção ao acesso às máscaras e deveríamos resolver rapidamente a materialização das medidas tomadas pelo Parlamento e pelo Governo no sentido de apoiar as empresas, as famílias e os trabalhadores», sugeriu o líder parlamentar do mais partido da oposição durante a sua declaração política, feita na manhã de hoje, na Assembleia Nacional.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project