INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid já fez baixar até 2,2 anos de esperança de vida — Pior indicador desde 1945 29 Setembro 2021

A pandemia do coronavírus nos países mais desenvolvidos "apagou vários anos de progresso" na esperança de vida e recuperá-los vai levar entre seis e oito anos. Esta a conclusão do estudo conjunto da Universidade de Oxford, Universidade do Sul da Dinamarca e Instituto Max-Planck de Rostock, Alemanha, baseado em dados disponíveis sobre a mortalidade geral e as mortes por Covid em vinte e nove países.

Covid já fez baixar até 2,2 anos de esperança de vida — Pior indicador desde 1945

O estudo sobre vinte e nove países publicado esta semana na revista especializada da universidade de Oxford ,comparou os dados disponíveis sobre a mortalidade geral com os de mortes por Covid.

Sem surpresa é a maior economia mundial a que teve a pior queda: nos Estados Unidos, o país mais flagelado por infeções e óbitos causados pelo novo coronavírus, a esperança de vida em 2020 baixou 2,2 anos nos homens e 1,6 nas mulheres.

Em onze países do grupo-alvo — América, Lituânia, Bulgária, Polónia, Espanha, Chile, Itália, Bélgica ... — , segundo o estudo, a esperança de vida tombou mais de um ano nos homens. Para as mulheres, a baixa de um ano registou-se em oito países.

Um grupo de sete países, seis do Norte da Europa e a Grécia, aparece entre os menos atingidos. A Noruega e a Dinamarca são a exceção: a esperança de vida aumentou em 2020.

O estudo sobre a pandemia em curso, publicado esta segunda-feira, 27 na revista científica International Journal of Epidemiology, é assinado por investigadores da Alemanha, Dinamarca e Reino Unido.

Há mais algumas revelações surpreendentes. Uma, é que a esperança de vida atingiu níveis (baixos) jamais vistos desde o fim da segunda guerra mundial. Outra, é que no Leste Europeu chega a ultrapassar a baixa provocada pelo "descalabro económico e sanitário que se seguiu à dissolução do bloco soviético".

Mural em memória das vítimas de Covid

O Memorial da Covid — junto ao hospital de Saint Thomas (em segundo plano na foto), na margem sul do rio (Thames /Tamisa) — é uma obra pictórica em curso realizada por voluntários, muitos dos quais são familiares das vítimas.

Organizado pelo grupo Covid-19 Bereaved Families for Justice/Covid-19 Famílias enlutadas pela Justiça, o projeto arrancou em fins de março (corrente).

Situado nas proximidades do Palácio Real de Buckingham, o mural apresenta agora perto de cento e cinquenta mil corações vermelhos e róseos, um por cada residente no reino que morreu da doença do coronavírus.

O total de óbitos da Covid no Reino Unido — país com menos de 0,5% da população mundial — representa mais de cinco por cento do total mundial, que é de 7.701.715 óbitos pelo novo coronavírus registados hoje.

Contudo, é importante ter a noção de que estes números não fogem ao normal. É que se o total de óbitos por Covid coloca o Reino Unido entre os países do topo-10 de óbitos, a verdade é que essas fatalidades registam-se entre pessoas com mais de 70 anos.

Segundo a OMS-Organização Mundial de Saúde, a probabilidade de mortes entre o grupo etário acima dos setenta é vinte e cinco vezes superior relativamente à geração mais jovem.

Óbitos versus programa vacinal

A idade é pois um fator a ter em conta na leitura dos números, em resposta ao aparente paradoxo: No topo dos óbitos apesar do programa vacinal implementado no Reino Unido que coloca o país também no topo-5 de população vacinada?

Para quem ainda não atingiu números próximos dos do programa vacinal do Reino, é bom lembrar o trabalho das brigadas móveis que contribuíram também para o sucesso da vacinação no país das quatro nações (ver links relacionados: Faltou à vacinação? Marido disse que esposa tinha viajado, mas..., 14.mar.021; Brigadas Móveis anti-Covid precisa-se já..., 26.jun..021.)

...

Fontes: BBC/DW.de/Le Monde/Worldometers/Italy24News... Fotos: Mapa-múndi da Covid. (AP) Enfermeiras do hospital ’St Thomas’ de Londres vistas na parte superior do ’National Covid Memorial Wall/Mural Nacional Memorial de Covid’, Londres, 27 de abril 2021.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project