SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Crimes sexuais contra menores aumentaram 23% em Cabo Verde no ano passado 05 Abril 2022

Os crimes sexuais contra menores de 16 anos voltaram a aumentar em Cabo Verde em 2021, mais 23% face ao ano anterior, com uma média de um caso reportado a cada três dias, segundo dados compilados hoje pela Lusa.

Crimes sexuais contra menores aumentaram 23% em Cabo Verde no ano passado

De acordo com o relatório da Polícia Nacional com as ocorrências registadas em 2021, nos crimes "mais graves" são destacados os 29 homicídios registados em Cabo Verde em todo o ano, menos sete face a 2020 (-19,4%), dos quais 17 ocorridos na Praia (-13%), capital do país.

Outro dos crimes mais graves realçados no relatório pela Polícia Nacional prende-se com os abusos sexuais contra menores, neste caso de 16 anos, que aumentaram 23% em todo o ano de 2021, para 114 ocorrências, com praticamente um caso participado às autoridades, em média, a cada três dias.

Casos de abusos sexuais sobre menores são recorrentes em Cabo Verde, perante o choque da sociedade, que tem organizado vários protestos públicos, reclamando pelo agravamento das medidas de penalização.

O caso mais mediático em 2021 aconteceu em dezembro, com uma criança de 13 anos a desaparecer na ilha do Sal quando ia para a escola. O corpo foi encontrado no dia seguinte, perante suspeitas de homicídio após violação, o que levou, ainda antes da detenção de um suspeito, de 29 anos, a intervenções públicas de consternação do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e do Presidente da República, José Maria Neves.

O crime mais frequente em Cabo Verde no ano passado foi o de ofensas corporais, com 2.560 participações, mais 102 casos do que em 2020, um aumento equivalente a 4%, representando ainda 32,1% de todos os crimes contra pessoas.

O segundo tipo de crime mais frequente contabilizado pela polícia é o de Violência com Base no Género, que afeta sobretudo as mulheres, essencialmente no quadro de violência doméstica, com 2.105 ocorrências, um aumento de 438 casos face a 2020 (+26%).

As ameaças foram o terceiro crime mais frequente em Cabo Verde no ano passado, com 1.494 participações, um aumento de 350 face a 2020 (+31%).

Globalmente, as ocorrências registadas pela Polícia Nacional em Cabo Verde aumentaram 33% em 2021, face ao ano anterior, interrompendo um ciclo de cinco anos em queda, cifrando-se em 18.525, número que fica ao nível do registado em 2018.

"Era expectável que em 2021, com a retoma gradual da vida social e económica [após as restrições aplicadas devido à pandemia de covid-19, em 2020], os crimes conhecessem comparativamente um aumento, e é igualmente o que vem acontecendo em várias latitudes do mundo por causa das crises", afirmou na semana passada o diretor-nacional da Polícia Nacional, Emanuel Moreno, ao apresentar as primeiras conclusões dos números mais recentes da criminalidade em Cabo Verde numa reunião das chefias daquela força policial.

De acordo com o responsável, a "redução acumulada real" do número de ocorrências participadas de 2016 a 2020 foi de 23,7%, em comparação com o quinquénio anterior, isto é, de 2010 a 2015.

Em termos de tipologia, os crimes contra o património representam 57,8% do total das ocorrências registadas pela Polícia Nacional em Cabo Verde durante o ano de 2021, e "conheceram um agravamento de 52,9% a nível nacional".

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project