SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Criminalidade no Sal: Tribunal ordena detenção da mulher acusada de homicídio e homem suspeito por quatro crimes de violência contra sua ex-companheira 09 Novembro 2018

O poder judicial está a fechar o cerco aos criminosos no Sal. Esta quinta – feira,08, o Tribunal da Comarca interrogou dois cidadãos envolvidos em vários crimes com violência. A mais grave parte de uma mulher de 25 anos, residente na zona de Hortelão, que é acusada de crime de homicídio por tentar estrangular uma idosa de 80 anos. O outro detido é um homem de 38 anos, suspeito de ter cometido quatro crimes de violência contra a sua ex-companheira.

Criminalidade no Sal: Tribunal ordena detenção da mulher acusada de homicídio e homem suspeito por  quatro crimes de violência contra sua ex-companheira

Até o momento do fecho desta edição, desconhecia-se que medida de coacção pessoal o Tribunal da Comarca do Sal terá aplicado aos dois arguidos – se prisão preventiva ou TIR-Termo de Identidade e Residência.

Em nota remetida ao Asemanaonline, a Polícia Judiciária descreve que terá capturado a mulher acusada de homicídio agravado. Informa que, através do Departamento de Investigação Criminal do Sal (DICS), deteve, esta quarta-feira, 07, fora de flagrante delito, na localidade de Hortelã de Cima – Espargos, a referida mulher, de 25 anos, suspeita da prática de um crime de homicídio agravado, na sua forma tentada.

«A detida é acusada de tentar estrangular a sua vizinha, uma idosa de 80 anos, com quem vinha tendo desentendimentos, usando para isso cordões de sapatos», revela a PJ.

Mas as detenções não ficaram por aí. Ainda na manhã desta quinta-feira, 08, a PJ deteve, na localidade de África 70, pelo DICS, um individuo do sexo masculino, de 38 anos de idade. Tudo por ser «suspeito da prática de quatro crimes de VBG –Violência Baseada no Género, cometidos contra a sua ex-companheira, entre maio de 2016 e junho de 2018».

Segundo a PJ, os detidos referidos foram presentes, na tarde desta quinta-feira, às autoridades judiciárias competentes, para efeito do primeiro interrogatório judicial de arguidos detidos e aplicação das medidas de coação pessoais.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project