INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cuba: PR concede, rua acalmou mas com polícia — Países pedem aplicação da resolução da ONU que votou pelo fim do bloqueio dos EUA 15 Julho 2021

Cinco dias depois dos protestos de domingo, 10 e de que resultaram a morte de pelo menos uma pessoa e mais de cem detenções, o presidente cubano faz a sua autocrítica, pela primeira vez: "Temos de ganhar experiência com o que aconteceu nos protestos. Temos de fazer uma análise crítica dos nossos problemas no sentido de agir e resolver para evitar a sua repetição", disse Diaz-Canel.

Cuba: PR concede, rua  acalmou mas com polícia — Países pedem aplicação da resolução da ONU que votou pelo fim do bloqueio dos EUA

O pior dos últimos 30 anos: é assim que os politólogos classificam o turbilhão vivido em Cuba com os protestos de domingo, 10 em várias cidades e que resultou em pelo menos uma morte e detenção de mais de cem pessoa, entre elas jornalistas e influenciadores das redes sociais.

Na sua intervenção desta quarta-feira, 14, diferente do tom confrontacional da antevéspera, o presidente Diaz-Canel apelou à "paz, harmonia entre os cubanos e respeito": "a nossa sociedade não é do conflito, não é uma sociedade do ódio".

Diaz-Canel que também esteve na rua por estes dias, como que em contra-manifestação, enfatizou que devem resolver os conflitos, entre si, "todos os cubanos" e que também têm "entre todos os cubanos de encontrar as soluções".

Governo cubano cede

Entre as concessões extraordinárias anunciadas ontem (4ªfª, 14) pelo primeiro-ministro Marrero consta a autorização para os cubanos em viagem ao estrangeiro entrarem em Cuba com certos artigos de higiene, alimentos e medicamentos, livres de taxas alfandegárias.

Com esta lei, que mitiga a lei anterior, os viajantes podem chegar a Cuba com até 10 quilos de medicamentos livres de taxas. Também podem trazer, em quantidades limitadas, alimentos e artigos de higiene pessoal mas com pagamentos de custas aduaneiras.

O primeiro-ministro prometeu ainda que o governo vai reestabelecer o serviço de eletricidade, melhorar o fornecimento de medicamentos.

Também o ministro da Economia, Alejandro Gil, anunciou que o governo está prestes a cumprir a promessa de legislar sobre o setor empresarial privado, por forma a incentivar a criação de pequenas e médias empresas industriais.

Pelo fim do bloqueio

Esta semana, iniciativas pelo mundo juntam-se para pedir o fim do bloqueio contra a república insular.

Em 22 do mês passado, a Assembleia da ONU votou uma resolução pelo fim do bloqueio à Cuba, com o título "Necessidade de pôr fim ao bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos de América contra Cuba".

Nos mesmos termos, em abril, há menos de três meses, dois países lusófonos, Angola e Portugal, destacaram-se entre os 60 países onde decorreram iniciativas pelo fim do bloqueio dos EUA contra Cuba.

— -

Fontes: AFP/DW.de/. Relacionado: Cuba (...): Milhares nas ruas pedem "liberdade, fim da ditadura" — Biden apela ao governo para ’ouvir’, 13.jul.021. Fotos (AFP): O presidente (foto à d.ta, Diaz-Canel ao centro) saiu à rua esta semana e fez apelos pela paz e união para resolver os problemas de Cuba "entre os cubanos". Bem ao contrário da reação aos protestos de domingo (foto à esqª): Diaz-Canel, com um discurso incendiário acompanhado de instruções às "forças da ordem", é responsável pela repressão que resultou em uma centena de detenções e pelo menos uma morte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project