REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cubanos inventam usos outros para "el condón" barato, de graça 09 Setembro 2018

Em Cuba, os preservativos servem para fabricar vinho e para reparar pneus, para atrair os peixes e para prender os cabelos … além do seu uso próprio.

Cubanos inventam usos outros para

O país está no topo dos cuidados de saúde, acessíveis a todos. A saúde sexual não é exceção e o preservativo, vulgo condón (camisinha), é barato. Paga-se um peso (c. 4 escudos) por caixa de três, quando não é recebido de graça.

Por isso, neste país, comunista, onde a penúria de produtos obriga a usar o que está à mão, a necessidade aguçou o engenho como mostram os variados usos de "el condón" — fabricado no país ou importado de países asiáticos — que recebe subsídio estatal em nome da saúde.

Mecânicos e cabeleireiras, pescadores e vinicultores fizeram dos preservativos a matéria-prima elástica, flexível, resistente e de baixíssimo custo que lhes permite continuar a ganhar o seu sustento e da família.

“Não podemos permitir que as clientes saiam daqui descontentes só porque falta material... e por isso buscamos alternativas”, diz à Reuters a cabeleireira ‘habanera’ Sandra Fernández.

Os "condóns" enchidos como balões carregam o isco que vai atrair à costa os peixes grandes, vindos do alto-mar, lá onde os pescadores não podem ir, devido ao controlo cerrado da emigração ilegal que impede a pesca longe da costa.

Os balões que alegram as festas da meninada, mesmo sem as cores e desenhos da nossa sociedade de consumo, são “condóns” enchidos.

Fonte: Reuters. Fotos: 1. Prende cabelos. 2. Indica o ponto de fermentação do vinho. 3. Lança a isca.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project