AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Da China para a Islândia: Viagem de belugas para santuário marinho único no mundo 21 Junho 2019

Chegaram na noite de quarta-feira, 19, à baía de Klettsvik, no sudoeste da Islândia ao fim de uma viagem de perto de cinco mil quilómetros iniciada no Oceanário de Xangai que acolhia os dois espécimes raros, duma espécie em risco de extinção. A Pequena branca e a Pequena cinzenta, as duas belugas de doze anos, pesam cada uma c.900 quilos em quatro metros de comprimento.

Da China para a Islândia: Viagem de belugas para santuário marinho único no mundo

As duas belugas — da família Monodontidae, originária do Árctico — são as primeiras locatárias do oceanário especial concebido para acolher três mil cetáceos (ordem zoológica que inclui diversos tipos de baleia, golfinhos, orcas...). É o paradigma do novo milénio: proteger o que está em risco de extinção, em resultado de séculos de caça desenfreada de cetáceos no mundo industrializado.

As duas belugas nativas do Círculo Polar Árctico são as primeiras habitantes do santuário marinho construído na baía de Klettsvik, Islândia. Os prospetivos três mil cetáceos, todos em cativeiro hoje, passarão a viver em liberdade neste lugar único no mundo.

A ’Pequena branca’ e a ’Pequena cinzenta’ acondicionadas num contentor especial aterraram na quarta-feira às 13H45 (menos uma hora em Cabo Verde) no aeroporto de Keflavik. Tinham embarcado na terça-feira à noite em Xangai (menos 9H em Cabo Verde). O voo entre a cidade do centro da China e a capital islandesa, Reykyavik, teve uma duração de cerca de nove horas, sem contar a escala em Helsínquia.

A ’Pequena branca’, Delphinapterus leucas, e a ’Pequena cinzenta’ (que Lineu em 1773 descreveu como ’nar’, o termo sueco para denotar a cor da cinza, por analogia com o substantivo cadáver) ao aterrarem no aeroporto de Keflavik, perto da capital islandesa, tiveram de ser inspecionadas pela MAST-Autoridade Alimentar e Veterinária da Islândia antes de seguirem para a sua nova morada.

A ’Pequena branca’ é da mesma espécie de baleia beluga que em abril foi achada com um sonar em mares da Noruega (ver link abaixo).

Fontes: Arquivos especializados.
Relacionado: Noruega: Pescadores acham “baleia equipada para espiar” de base naval russa, 30.abril.2019

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project