MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

"Declaro esta porção de África terra da minha filha Princesa Emily" — ’Terra nullius’ ainda vigora 02 Abril 2019

Há cidadãos a declararem a independência de uma porção de território dentro dum estado-nação. Uma ’Terra Nullius’, proclamada por motivações políticas, como um protesto contra o governo que deixa perecer uma parte do território nacional. A motivação do pai da pequena Emily é outra.

‘Pelos meus filhos vou buscar até a Lua” – quem nunca ouviu esta expressão? E quantos não a põem em prática!

O americano Jeremiah Heaton, um habitante de Abingdon, zona rural a poucos quilómetros da capital, encontrou um modo insólito de satisfazer a fantasia da filha de seis anos.

E criou um pequeno tsunami diplomático que levou várias organizações (respeitáveis, abaixo referidas) a esquivarem-se a dar uma resposta à reportagem do Washington Post.

Neocolonialismo?

Analistas de estudos africanos tentaram ver na iniciativa uma réstia de atitude colonialista dos europeus e euroamericanos em relação à África.

Mas uma navegação por uma lista de micronações mostra que o fenómeno acontece um pouco por todo o mundo, com predomínio nos mais desenvolvidos.

Cidadãos a declararem a independência de uma porção de território dentro dum estado-nação. Uma Terra Nullius(Terra de Ninguém), proclamada por motivações políticas, como um protesto contra o governo que deixa perecer uma parte do território nacional.

Outras vezes essa porção de terra está na fronteira e não é reclamada por nenhum dos países, que no entanto estão a disputar outras áreas.

A terra de Bir Tawil é um desses casos. Os seus dois mil quilómetros ermos na fronteira sudano-egípcia são Terra Nullius desde 1899, por altura do ’mapa cor-de-rosa’. O desenho que com régua e esquadro delimitou as fronteiras de África disputadas entre Portugal, Inglaterra, Alemanha...

Mas também a “Terra Livre de Liberland”, sete quilómetros ermos entre a Croácia e a Sérvia. Nenhum dos dois países em constantes disputas territoriais a queria então. O político checo Vit Jedlicka quise-a e proclamou a fundação da “Terra Livre de Liberland”, em 13 de abril de 2015. Desde então a Croácia e a Sérvia introduziram esse ermo nas suas disputas territoriais.

Fontes referidas. Foto: "Declaro esta porção de África terra da minha filha Princesa Emily". A bandeira foi hasteada no dia em que Emily fazia sete anos em 16 de junho de 2014.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project