POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Démis Almeida diz que ministro da Administração Interna “já não tem condições” para continuar na função 30 Dezembro 2022

O deputado Démis Almeida considerou hoje que o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, “já não tem condições” para continuar na função.

Démis Almeida diz que ministro da Administração Interna “já não tem condições” para continuar na função

Démis Almeida, que também é advogado, falava em entrevista à Inforpress, na qualidade de deputado, eleito pelo círculo eleitoral do Sal nas listas do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), num balanço do ano de 2022, já no fim.

Reiterando que o sector de segurança está num nível “muito mau”, disse que é “escandalosamente evidente” que o ministro da Administração Interna já não tem condições para continuar à frente deste ministério.

“Mas um primeiro-ministro que se recusa a exercer os seus poderes de coordenação, de refrescar, de facto, remodelar o seu Governo excessivamente obeso, pouco eficiente, que não tem conseguido dar respostas para os problemas que afectam negativamente, a sociedade cabo-verdiana, de um modo geral”, exteriorizou.

Segundo a mesma fonte, instado a pronunciar-se sobre as razões que o levam a afirmar que Paulo Rocha já não tem condições para estar à frente do Ministério da Administração Interna, Démis Almeida responde que os resultados das suas políticas apontam para isso.

“Um membro do Governo responsável por um determinado sector, evidentemente é avaliado pelos resultados das suas políticas. Estamos a falar de um ministro que está em funções há cerca de sete anos, ininterruptamente. Penso que na segunda República, se calhar é o ministro da Administração Interna que mais tempo está nestas funções. Com que resultados”, questionou.

“Se o trabalho que ele está a fazer no Governo, a nível da segurança interna, do combate à criminalidade, incivilidade, tem resultados maus, sucessivamente, não se nota melhorias significativas, se o essencial que é, efectivamente, garantir que os níveis de insegurança baixassem, sobretudo nos principais centros urbanos (…) se isso não está a acontecer, objectivamente temos que concluir que o desempenho do senhor ministro é mau”, insistiu.

Conforme ainda a Inforpress, admitindo, no entanto, que existirão aspectos positivos na sua passagem pelo Governo, Démis Almeida compreende que por Paulo Rocha lá estar há muito é tempo de se refrescar a governação do País no que toca à Administração Interna.

“Das políticas para a paz social, para o combate à criminalidade, às incivilidades, e para uma efectiva segurança que garanta aos cabo-verdianos níveis de paz social, sossego, tranquilidade socialmente suportáveis. Isso não tem estado a acontecer… muito pelo contrário”, reiterou.

“Portanto, a avaliação só pode ser objectivamente negativa, por ser alguém que está no Governo há tanto tempo nesta matéria, com tão fraco desempenho. O nosso entendimento é que ele não tem as condições para continuar no Governo”, sustentou conforme a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project