Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Denúncia de campanha eleitoral com recursos públicos em São Tomé: Orlando, Cutice e Kalú – os «três supostos porquinhos?» 22 Setembro 2021

Fontes da candidatura presidencial de José Maria Neves denunciam que, através da comunicação interna do deputado Orlando Dias, soube-se do anúncio sobre a visita do Primeiro-Ministro Ulisses Correia e Silva a São Tomé e Príncipe e da sua reunião com a comunidade cabo-verdiana. Tudo para agradecer, com alguns “presentes” ao apoio dado ao MPD por altura das legislativas de 18 de abril e também para lhes alertar sobre o apoio a dar a Carlos Veiga nas eleições de 17 de outubro. «Um escândalo e um vexame», assim qualificam as mesmas fontes, em declarações ao Asemanaonline, a visita em causa.

Denúncia de campanha eleitoral com  recursos públicos em São Tomé: Orlando, Cutice e Kalú – os «três supostos porquinhos?»

A fazer fé nos interlocutores referidos, o parlamentar ventoinha «tem o desplante de dizer o que vai fazer o atual Chefe do Governo em São Tomé e, sem querer, denuncia-o num presumível ato de compra e aliciamento de voto». Um crime que, segundo as mesmas fontes, viola a lei eleitoral, principalmente no que toca ao suposto uso indevido, para não dizer abusivo, dos recursos do Estado.

«Tudo isso, com o agravante do silêncio da Comissão Nacional de Eleições (CNE), do Presidente da República e da Assembleia da República. A supsta compra e venda de voto para Kalú, é o desespero de uma gente com muita coisa a esconder», questionam as fontes referidas.

Diante desta situação, envolvidos na candidatura de José Maria Neves reforçam a tese, segundo a qual Cabo Verde precisa de uma figura com autoridade moral e formal como JMN para o alto cargo de Chefe do Estado. «É por estas e outras razões que o povo quer um presidente que seja firme contra o clientelismo, a corrupção e o abuso da coisa pública e que seja garante da Constituição, que lhe cabe cumprir e fazer cumprir. Os cabo-verdianos em São Tomé e Príncipe, destrinçando o trigo do joio, sabem que José Maria Neves é o homem capaz de zelar pelos interesses de Cabo Verde», sublinham.

Acordo de formação de jovens de São Tomé vem do governo de JMN

Aliás, referindo-se sobre este particular num post que publicou na sua página de Facebook, o antigo deputado Mário Matos rebateu as declarações do atual Primeiro-ministro de Cabo Verde «em visita oficial e eleitoral a S. Tomé e Príncipe». Matos questionou que Ulisses Correia e Silva referiu o reforço do Acordo Tripartido Luxemburgo/Cabo Verde/ S. Tomé e Príncipe que, segundo ele, já formou 80 jovens santomenses em centros de formação profissional em Cabo Verde e que, no novo Programa Indicativo com Luxemburgo, vai-se aumentar o número de jovens santomenses a frequentar formações diversas em Cabo Verde.

Para que conste e para refrescar a memória do atual chefe do governo e dos eleitores, Mário esclareceu que esse programa foi da autoria do governo do antigo Primeiro-ministro José Maria Neves. «Esse acordo tripartido, que tem sido uma resposta oportuna às aspirações de jovens santomenses, muitos de origem cabo-verdiana, tem como autor o anterior Primeiro-Ministro, José Maria Pereira Neves, demonstrando a sua visão de estadista de uma Nação Global. Uma medida de política, tal como a pensão social (que este governo vai duplicar), para os que trabalharam uma vida inteira nas roças e nada têm, o liceu da ilha de Príncipe, entre outras medidas, cujo autor as famílias beneficiadas jamais esquecerão!», realçou.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project