ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso de compra e venda de terrenos na Praia: Deputado Júlio Correia manifesta-se “solidário” com Arnaldo Silva “sem entrar no mérito da justiça” 07 Setembro 2019

O deputado Júlio Correia manifestou-se hoje “solidário” com Arnaldo Silva, detido na quarta-feira, sob suspeita de crimes de “burla qualificada, falsificação de documentos, organização criminosa, corrupção activa, falsidade informática e lavagem de capitais”.

Caso de compra e venda de terrenos na Praia: Deputado Júlio Correia manifesta-se “solidário” com Arnaldo Silva “sem entrar no mérito da justiça”

Numa publicação efectuada no Facebook, o deputado eleito nas listas do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), pelo círculo de Santiago Sul, começou, segundo a Inforpress, por escrever que “sem entrar no mérito da justiça e das investigações judiciais em curso”, deve pontificar a sua “solidariedade ao amigo Arnaldo Silva”.

Conforme relembrou o também ex-ministro dos governos de José Maria Neves, Arnaldo Silva nos anos 90, se solidarizou com ele, Júlio Correia, quando foi “vítima de uma cabala e perseguição políticas, sob disfarce da justiça”.

“Nunca me esqueço, Náná da tua determinação num tempo mau”, escreveu Júlio Correia, enviando o seu “abraço solidário”, e “apoio sem condição e votos a que tudo seja esclarecido a contento”.

A par disso, o deputado afirmou que considera ser “ignóbil julgar à pressa” e “sem elementos de prova, na praça pública, agravado à recusa da presunção de inocência”.

“Irrita-me esse julgar irresponsável, essa barbárie de caça às bruxas”, declarou Júlio Correia, para quem é “repugnante ver as aves de rapina a se colocarem a jeito, uns por razões da pequena política, outros por inveja do sucesso alheio, para o pasto antes do tempo”, refere a Inforpress.

Finalizando, Júlio Correia acrescentou que “é deixar funcionar a Justiça, pois tardando ou não, ela sempre acontece”.

Presente na quinta-feira ao tribunal, a Arnaldo Silva foi aplicado termo de identidade e residência, proibição de sair do país e impossibilitado de contactar os demais elementos envolvidos no processo (Ver este jornal).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project