POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Deputado Miguel Monteiro nega influenciação política e apresenta queixa-crime junto da Procuradoria 15 Maio 2020

O deputado nacional Miguel Monteiro, eleito pelo MpD, nega influenciação politica e vai apresentar queixas-crime na Procuradoria da República contra o PAICV e um jornal online, por “tentativa de assassinato de carácter e de condicionamento” da actividade empresarial.

Deputado Miguel Monteiro nega influenciação política e apresenta queixa-crime junto da Procuradoria

Em conferência de imprensa realizada esta manhã, Miguel Monteiro, que até há pouco tempo desempenhava o cargo do secretário-geral do Movimento para Democracia (MpD, no poder), refutou as acusações em como terá exercido influenciação política a favor da empresa “It Solutions” ressalvando que faz política com nobreza e honestidade.

Clarificou que as queixas-crime vão ser apresentadas contra o jornal online Santiago Magazine, contra o membro da Comissão Politica Nacional do PAICV, Fidel Cardoso, por ter feito esta acusação em conferência de imprensa e contra o próprio PAICV, maior partido da oposição.

Afirmou mesmo que o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) escolheu um alvo errado a abater e promete “continuar a trabalhar com mais dedicação e com sentido de serviço ao país, esperando sempre aquilo que é o interesse público, do privado”.

Miguel Monteiro, que se apresenta como “um gestor com muito orgulho”, explicou que criou a empresa “It Solutions” em 2017 “onde estão a trabalhar jovens para, com autonomia, liberdade e auto-satisfação, ajudar no desenvolvimento” do país, mas que a empresa tem singrado no mercado “com total transparência e respeito pelas regras de contratação pública”.

Refuta as acusações de que juntamente com a sua esposa constituem sócio maioritários, que a It Solutions não foi a única empresa a representar Cabo Verde na Websumit em Lisboa, de entre várias outras acusações, para afirmar que está de consciência tranquila para ajudar o desenvolvimento do país com a máxima responsabilidade social.

“Tudo isto pode parecer estranho ao PAICV pois sabemos bem os conluios praticados no tempo da sua governação e as regalias que muitos obtiveram deixando por sua vez o país numa situação muito difícil. Talvez, por nem todos exercerem as funções políticas da mesma forma que o PAICV, isso os incomode tanto”, frisou. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project