DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: Deputado do PAICV destaca como maior reivindicação de emigrantes a "morosidade" no levantamento das encomendas com taxas "exorbitantes “nas Alfândegas e suspensão das ligações aéreas diretas com o País 08 Agosto 2021

Em entrevista ao Asemanaonline, o deputado do PAICV para as Américas revela que uma das maiores reivindicações da comunidade cabo-verdiana radicada nos Estados Unidos da América (EUA) tem sido, desde há mais de quatro décadas, as relativas às questões alfandegárias – taxa elevadas e processo moroso. Alberto Alves destaca ainda as consequências graves para a vida dos emigrantes advenientes da suspensão das ligações aéreas entre os EUA e Cabo Verde. «Esta suspensão criou embaraços de várias ordens, pois, os preços dos bilhetes de passagens subiram exponencialmente e as viagens tornaram-se longas, custosas, fastidiosas e cansativas», analisa o deputado, na entrevista que se segue.

Entrevista conduzida por: Celso Lobo/Redação

EUA: Deputado do PAICV destaca como maior reivindicação de emigrantes a

Asemanaonline - Qual é a maior reivindicação da comunidade radicada nos EUA?

Alberto Alves - Uma das maiores reivindicações da Comunidade Cabo-Verdiana radicada nos EUA tem sido, desde há mais de quatro décadas, as relativas às questões alfandegárias.

O que os emigrantes questionam em relação às Alfândegas, nomeadamente no despacho das encomendas enviadas e outros produtos para os familiares no País?

- Os emigrantes questionam a morosidade no levantamento das suas encomendas. Criticam o pagamento, na Ilha do Fogo, de taxas exorbitantes, inclusive no que tange às pequenas encomendas, quando comparadas com as cobradas nas Alfândegas da Praia e de São Vicente. Acham que a Pauta Aduaneira Nacional está sendo cobrada de forma discriminatória e consideram desnecessárias as cobranças praticadas nas chamadas “troca de papéis”.

Falta de ligações aéreas e impacto negativo na vida de emigrantes

Como é que os emigrantes vêem a situação de ‘caos’ que se vive no sector dos transportes, com destaque para a rutura na ligação aérea entre os EUA e Cabo Verde?

- A suspensão da ligação aérea entre Boston e Praia, através do voo direto, criou uma situação complicada e preocupante. Esta suspensão criou embaraços de várias ordens pois, os preços dos bilhetes de passagens subiram exponencialmente e as viagens tornaram-se longas, custosas, fastidiosas e cansativas.

Para complicar a situação, os bilhetes de passagens para viagens de ligação inter-ilhas, subiram de forma exorbitante e tornaram-se mais difíceis de se adquirir, em tempo oportuno. Por causa de tudo isso, vários emigrantes que visitaram Cabo Verde, nos últimos tempos, tiveram que viajar - para as suas respetivas ilhas de origem - através de barcos e recorreram aos hotéis e casas de familiares, na Praia, à procura de amparos. Vários deles puseram em risco os seus postos de trabalho nos países de acolhimento e gastaram recursos financeiros avultados, que não estavam previstos inicialmente nos seus planos de viagens.

Encontro com entidades e problema dos emigrantes

O Deputado esteve em contactos com várias entidades nacionais, designadamente membros do Governo e de Câmaras Municipais do Fogo. Quais foram os principais assuntos que afetam os emigrantes colocados nesses encontros/contactos?

- É verdade. Na Ilha do Fogo tivemos um encontro com o Sr. Alberto Nunes, Presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina do Fogo, com o Fábio Vieira, Presidente da Câmara Municipal dos Mosteiros, e com Nuías Silva, Presidente da Câmara Municipal de S. Filipe. Na Praia, a nível do Grupo Parlamentar do PAICV e com alguns Deputados da Nação, em encontros separados, abordamos questões da atualidade relativas à diáspora cabo-verdiana, um assunto que tivemos também a oportunidade de conversar, num importante encontro com o ministro Jorge Maurício dos Santos, o titular da pasta das Comunidades.

Com estas Entidades, abordamos assuntos ligados ao investimento emigrante, ao papel da diáspora cabo-verdiana na modernização e no desenvolvimento nacional, ao relacionamento entre as Câmaras Municipais e os emigrantes. Discutimos ainda o contributo valioso que os emigrantes prestaram e continuam a prestar à sua terra natal, principalmente neste momento da pandemia do Covib-19, as questões alfandegárias e os constrangimentos surgidos com a suspensão dos voos de ligação aérea direta entre Boston e Praia, entre outros aspetos.

Importância da abertura da delegação da Câmara de São Filipe em Brockton

Como é que vê a iniciativa da Câmara Municipal de S. Filipe, em abrir/criar uma Delegação Camarária na cidade de Brockton, EUA?

- Trata-se de uma iniciativa oportuna e de uma ideia inovadora, enquadrada numa nova forma de relacionamento com os emigrantes, aproveitando-se das vantagens das modernas tecnologias de informação e comunicação, disponíveis atualmente.

Trata-se da criação de uma plataforma online que ajude os emigrantes na reorientação do seu investimento privado, na prestação do serviço personalizado, no aceleramento de procedimentos administrativos e na aquisição de documentações como: pedidos de compra de propriedades; solicitação de plantas de localização de terrenos, destinadas a construção; pedidos de licenças de construção e outras petições. Esta ideia da criação de uma Delegação da Câmara Municipal de S. Filipe, em Brockton tem como propósito poupar esforços, reduzir a demora e diminuir os custos no processo de compra e registo de propriedades e no investimento no Município de São Filipe.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project