POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Desaparecimento de crianças chega ao parlamento: PAICV e UCID instam Governo a criar condições para desvendar esse facto 27 Mar�o 2018

Os casos de desaparecimento de sete pessoas -quatro crianças e três adultos - em Santiago, entre 2016 e março deste ano, chega finalmente ao parlamento. O PAICV e a UCID (Oposição) instaram hoje,26, o Governo a criar condições necessárias para encontrar as crianças desaparecidas no país nos últimos meses e para que este tipo de situações não volte a acontecer em Cabo Verde.

Desaparecimento de crianças chega ao parlamento: PAICV e UCID instam Governo a criar condições para desvendar esse facto

As constatações foram feitas pela deputada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde Paula Moeda e pelo líder da União Cabo-verdiana Independente e Democrata, António Monteiro, no período antes da ordem do dia, da sessão parlamentar que teve inicio hoje e que irá analisar, sobretudo, a situação laboral do país e a questão da economia marítima.

De Agosto de 2017 a esta parte já desapareceram quatro crianças e uma adulta. O mais recente caso aconteceu a 03 de Fevereiro, quando Clarisse Mendes (Nina), de 9 anos, e Sandro Mendes (Filú), de 11, saíram de casa por volta das 17:00, em Achada Limpo, para irem comprar açúcar, em Água Funda, nos arredores da Cidade da Praia, e não regressaram. Já em 2016, havia desaparecido um casal em Santa Catarina - só foi revelado recentemente.

Referindo-se aos últimos acontecimentos, a deputada defendeu que é preciso repensar em novas formas de proteger as crianças, os adultos e a sociedade cabo-verdiana e criar condições para desmistificar esses casos para que não voltem a acontecer e amedrontar as famílias.

Por outro lado, desafiou os membros do Governo e a todos parlamentares a trabalharem para melhorar as políticas públicas para o sector social, reforçar as leis de segurança, o trabalho na comunidade, nas escolas e com as famílias, de modo a garantir o futuro e a tranquilidade da população.

Segundo Paula Moeda, as famílias estão esperançosas que as crianças voltarão para casa e que as autoridades vão criar condições para ver realmente o que estará por detrás desta questão que tem causado medo e pânico na sociedade cabo-verdiana.
Para a deputada do PAICV, que trouxe essa questão novamente para a plenária deste mês, trata-se de um fenómeno novo que evoca a todos e que não deve politizada.

Ao fazer a sua intervenção, o líder da União Cabo-verdiana Independente e Democrata disse que é preciso agir com serenidade, uma vez que a situação é grave e requer muita calma.

Alertou, entretanto as famílias e toda a população em geral a estarem atentas e a darem o seu contributo para que situações deste tipo não voltem a acontecer.

“Entendemos que não é muito fácil a problemática da segurança em Cabo Verde, tendo em conta a disponibilidade dos recursos. Caberá ao Governo e às instituições um maior envolvimento na questão da segurança para que realmente se crie as condições necessárias para que situações de género não voltem a acontecer em Cabo Verde”, sublinhou, frisando que esses acontecimentos têm deixado as famílias aflitas e num clima de medo.

Por outro lado, apelou ao Governo a criar condições para lidar com essa situação e caso não houver as condições internas, deve solicitar apoio junto dos seus parceiros internacionais.

Por seu turno, a deputada da Movimento para a Democracia Filomena Gonçalves partilha da mesma opinião de que os casos de desaparecimentos de pessoas , sobretudo de crianças, continuam a ser um motivo de inquietação para todos os cabo-verdianos, uma vez que se trata de algo novo e preocupante.

Filomena Gonçalves encorajou as famílias a terem esperança de que as crianças serão recuperadas com vida, e assegurou que o Governo está a trabalhar com políticas claras e sem discriminação, uma vez que se trata de uma questão muito sensível que não deve ser politizada.

Segundo a deputada, hoje em dia, todos os cabo-verdianos mudaram a forma de viver porque, sublinhou “infelizmente já não existem a tranquilidade e segurança para as crianças brincarem nas ruas”.

Constam ainda da agenda da sessão plenária desde mês, que termina a 29, quinta-feira, a proposta de lei que cria um estatuto diferenciado para o titular de segunda residência em Cabo Verde, através da emissão do Green Card – Autorização de Residência Permanente no país, projecto de lei que institui e regulamenta o Estatuto do Trabalhador-estudante, proposta de lei que concede autorização legislativa ao Governo para aprovar o Código de Execução das Sanções Penais Condenatórias entre outros. C/Inforpess

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project