OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Legislatura: Desempenho do Governo é negativo 02 Dezembro 2020

O MpD tinha prometido a geração de 45.000 novos postos de trabalho dignos, qualificados, estáveis e bem remunerados para a população caso fosse eleito e formasse Gorveno em 2016. O povo elegeu-o mas essa promessa ficou muito aquém de ser cumprida: só em 2020 perdeu-se cerca de 20.000 empregos. O Governo teria que ter gerado, de 2016 a 2019, em torno de 65.000 empregos para que o saldo correspondesse à promessa da oferta dos 45.000 empregos, mais isso não aconteceu! Por isso, o balanço do desempenho do Governo (MpD) na Lesgislatura, 2016/20, é muito negativo e ficou muito aquém das promessas feitas, das expectativas geradas e das necessidades da população (ver o gráfico no roda pé deste artigo).

Por: João Silvestre Alvarenga

Legislatura: Desempenho do Governo  é negativo

A Legislatura 2016 a 2020 está prestes a terminar e importa fazer um balanço dos principais indicadores de desempenho do Governo nesse período. Foquemos num dos indicadores económico e social, a evolução da taxa de desemprego.

A média da taxa de desemprego na presente Legislatuara é de 14%, atingindo o patamar mais alto (19,2%) de toda a série histórica dos últimos 10 anos, em 2020, e o mínimo (de 11,3%), em 2019.

A taxa de desemprego no último ano da governação do PAICV, em 2015, fora de 12,4% e a taxa de desemprego no último ano da governação do MpD, em 2020, é de 19,2%, comparativamente, uma piora no indicador de desempenho no emprego no mandato do MpD relativamente ao do PAICV.

A capacidade de geração de novos postos de trabalho ficou muito aquém da demanda da parte dos mais jovens à procura do primeiro emprego e daqueles que perderam emprego por causa da reestruturaçao económica, problemas decorrentes das crises da seca e dos sucessivos maus anos agrícolas e da pandemia da Covid19.
O mercado de trabalho pelo lado da oferta de emprego público mostra-se saturado e sobra as diferentes modalidades de ofertas de empregos privados numa economia fortemente informal e dependente das oscilações económicas e financeiras do mercado internacional.

Apesar disso, o Governo, através do VPM numa euforia ter afirmado que “Cabo Verde tem dinheiro que nunca mais acaba”, a grande verdade é que faltam linhas de crédito acessíveis e competitivas às empresas e um dos setores de grandes investimentos privados se concentram quase que, exclusivamente, no setor turístico, afunilados em duas ilhas, Sal e Boa Vista, por um lado, e por outro lado, o alastramento da taxa de pobreza.

Com a crise da pandemia, milhares de postos de emprego foram varidos quase que de uma hora para outra e várias famílias viram seus membros sendo vítimas do desemprego e enfrentando dificuldades para levarem uma vida com uma qualidade de vida mínima.

Paralelamente ao aumento brusco da taxa de desemprego, aumentou-se também a taxa de pobreza e da intensidade da pobreza.

As medidas económicas e sociais adotadas pelo Governo para o incentivo económico ao emprego ou para a mitigação dos efeitos das crises mostraram-se ineficientes e ineficazes, não obstante, o elevado custo ao tesouro público causado pelo individamento público galopante para se fazer frente às crises.

O Governo, apesar das crises, não poupou esforços em aumentos de gastos e sabia que a capacidade de geração de receitas próprias estava em progressivo declínio.
O resultado atual e a projeção futura apontam para enormes déficits nas contas públicas e aumento expressivo da dívida pública em termos do PIB, fatos esses que provocarão para as gerações futuras um comprometimento das suas escolhas de políticas de desenvolvimento, restringindo-lhes as suas margens de alternativas e impondo-lhes elevados custos pelos riscos acrescidos pela política atual de indevidamento consentido pela presente Legislatura.

O MpD tinha prometido a geração de 45.000 novos postos de trabalho dignos, qualificados, estáveis e bem remunerados para a população caso fosse eleito e formasse Gorveno em 2016. O povo elegeu-o mas essa promessa ficou muito aquém de ser cumprida: só em 2020 perdeu-se cerca de 20.000 empregos. O Governo teria que ter gerado de 2016 a 2019 em torno de 65.000 empregos para que o saldo correspondesse à promessa da oferta dos 45.000 empregos, mais isso não aconteceu!

Por isso, o balanço do desempenho do Governo (MpD) na Lesgislatura, 2016/20, é muito negativo e ficou muito aquém das promessas feitas, das expectativas geradas e das necessidades da população.

— -

Fontes:

https://visao.sapo.pt/atualidade/mundo/2020-11-11-cabo-verde-com-incentivos-fiscais-a-contratacao-de-jovens-e-desempregados-em-2021/
https://expressodasilhas.cv/economia/2020/07/01/cabo-verde-perde-20-mil-empregos-e-taxa-de-desemprego-dispara-para-os-20-previsao/70235
https://www.governo.cv/taxa-de-desemprego-em-2019-foi-a-mais-baixa-dos-ultimos-9-anos-113/
https://expressodasilhas.cv/economia/2019/04/01/desemprego-mantem-se-nos-122/63128
https://expressodasilhas.cv/economia/2018/04/03/taxa-de-desemprego-caiu-para-122-em-2017/57430
https://www.dn.pt/lusa/desemprego-em-cabo-verde-desce-para-122-em-2017----ine-9231060.html

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project