INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Detido em NY, Weinstein é extraditado para Los Angeles — Juiz é taxativo em acabar com recursos 19 Junho 2021

O ex-"produtor mais poderoso do mundo" Harvey Weinstein, de 68 anos, detido na cadeia de Rikers Island, voltou a entrar no tribunal de Manhattan, Nova Iorque, na manhã de terça-feira, 15, para ouvir uma dura sentença: o juiz decidiu pela sua transferência para Los Angeles, onde vai responder por mais crimes desde assédio laboral a violação e agressão sexual.

Detido em NY, Weinstein é extraditado para Los Angeles — Juiz é taxativo em acabar com recursos

Um ano depois de condenado à pena de 23 anos de prisão por um crime em Nova Iorque, Weinstein vai ser mesmo extraditado para a Califórnia: tem de enfrentar em Los Angeles alegadamente uma centena de processos.

Entre os novos julgamentos que o esperam contam-se dois crimes de agressão sexual em 2013, pelos quais Harvey Weinstein pode ser condenado a mais 28 anos de prisão.

O procurador-geral da Califórnia deu arranque ao processo em janeiro, mas tal como se previa a equipa de defesa esteve durante mais de um ano a apresentar recursos atrás de recursos em Nova Iorque.

Preso em Nova Iorque

Há um ano, o tribunal de Manhattan aceitou a acusação apresentada por duas vítimas. Uma, Jessica Mann, que em 2013 procurava seguir uma carreira de atriz e acabou por desistir após a violação. A outra, Mimi Haleyi, que em tribunal testemunhou sobre a degradação a que foi submetida durante a agressão sexual, em 2006, perpetrada por Weinstein que lhe prometera um lugar de assistente de produção.

Os onze membros do júri no tribunal decidiram a sentença condenatória, o juiz fixou a pena em 23 anos — em vez dos 157 anos pedidos pela acusação.

O ex-magnata de Hollywood atrás das grades após a queda do império Weinstein Co. — estúdio cinematográfico independente que fundou em 2005, com o irmão Bob —que deu à indústria do entretenimento êxitos como os filmes Paciente Inglês (1996), Shakespeare Apaixonado(1999), Chicago (2002), todos vencedores do Óscar de melhor filme do ano. Distribuiu nos Estados Unidos os filmes vencedores do Óscar de 2011 e 2012, respetivamente, O Discurso do Rei e O Artista.

Assédio laboral: mais um crime em Los Angeles

Harvey Weinstein deve ainda responder em outros processos, penais e cíveis, por diversos crimes, entre os quais os de assédio laboral, ligados a perseguição a atrizes — Salma Hayek, Gwyneth Paltrow, Uma Thurman, etc. — e produtoras que recusaram as suas propostas de "casting couch" (favores sexuais em troca de contratos).

A dupla negação: "Mas eu sou inocente"

Chocante foi, segundo estudiosos do fenómeno Weinstein, que ele, em fevereiro de 2020 ao ouvir a sentença tendo à esquerda e à direita duas advogadas da equipa legal que o seu estatuto lhe permitiu contratar, virou-se para ambas e disse: "Mas eu sou inocente".

Disse e repetiu. Apesar de todas as provas trazidas a público e as que o tribunal deu por provadas, Weinstein continua a negar.

Segundo analistas dos media de referência, Weinstein irá passar o resto da sua vida entre prisão e salas de audiência, em tribunal penal e tribunal cível.

— 
Fontes: BBC/ New York Times/DW. Relacionado: Magnata de Hollywood condenado a 23 anos de prisão — Abusos vão terminar?, 13.mar.020; Weinstein já está na cadeia acusado de violação, 25.fev.020; Alarme sobre Covid-19 já provocou motins em prisões: 23 morreram ...— Weinstein na prisão tem teste positivo, 24.mar.020; "Não há presidencial americana sem alegações de má conduta sexista", 23.jun.020. Foto: Harwey Weinstein, magnata de Hollywood rodeado da equipa legal que os milhões permitem contratar, sai do tribunal novaiorquino, apoiado num andarilho, em 11.mar.020.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project