ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Dia da África: Embaixador venezuelano Alex Saab envia mensagem de solidariedade ao povo africano e clama pela sua libertação 26 Maio 2021

Nesta terça-feira em que se assinala o “Dia da Áfria”, 25 de Maio, o embaixador venezuelano Alex Saab endereça uma mensagem de solidariedade ao povo da União Africana, apelando às nações africanas para que cessem a injustiça e a arbitrariedade. Quase um ano numa prisão, detido em Cabo Verde por ordem da administração Trump - Estados Unidos da América, o diplomata, represetante da Venezuela junto da União Africana, partilha “plenamente” a visão comum de uma África unida e forte, ao mesmo tempo que clama pela sua libertação imediata.

Dia da África: Embaixador venezuelano Alex Saab envia mensagem de solidariedade ao povo africano e clama pela sua libertação

“As minhas saudações para a libertação são sinceras. São expressas por um homem que conhece a opressão, a injustiça e a arbitrariedade, que está sujeito a elas há quase um ano numa prisão, detido em Cabo Verde, arbitrariamente, por ordem do poder neocolonial intransigente dos Estados Unidos da América. E este dia dá-me forças para me erguer e expressar a minha esperança na ideia de justiça, e para apelar às nações africanas e à União Africana para que a injustiça e a arbitrariedade cessem”, manifesta na nota enviada a este diário digital.

Para Alex Saab, 25 de Maio é um dia “simbólico”, em que se celebra a libertação de um continente e de povos oprimidos pelo imperialismo, pela “insaciável sede” de conquista do Ocidente. “Esta busca feroz pelo domínio imperialista conduziu à escravidão da África durante séculos. A colonização tentou destruir as civilizações, culturas e tradições africanas, negou a sua história e humanidade, pilhou a sua riqueza e recursos. Mas hoje celebramos a resistência contra esta opressão, admiramos a resiliência de um povo e de um continente”, mostra.

“Este dia de libertação é-me muito querido. É significativo em muitos aspetos. Como Embaixador da Venezuela junto da União Africana, partilho plenamente esta "visão comum de uma África unida e forte" e aderi plenamente a estes "nobres ideais que guiaram os pais fundadores da nossa Organização Continental e gerações de Pan-Africanistas na sua determinação de promover a unidade, solidariedade, coesão e cooperação entre os povos de África e os Estados Africanos", revela Saab no documento enviado ao Asemanaonline.

O diplomata garante ainda que a República Bolivariana da Venezuela pretende consolidar as suas relações amigáveis com as nações africanas no pleno respeito por estes valores. “Mas este dia de libertação também me é querido como combatente da liberdade contra a dominação imperialista que continua sob diversas formas a oprimir outras culturas. Tenho em mente os oprimidos, tenho em mente os perseguidos, tenho em mente os infelizes acorrentados pelo poder neocolonial que continua, sob outras formas, a escravizar”, realça.

Neste dia que se celebra o “Dia da África”, Alex Saab ousa parafrasear o legado do Léopold Sédar Senghor, recordando que todos os que lutaram para um continente unido são testemunhas da África imortal e testemunhas do novo mundo. “Ouso ainda concluir com Simon Bolívar, que me permite lembrar-me todos os dias que a minha luta não é em vão, porque "a liberdade é o único objetivo pelo qual vale a pena sacrificar a vida dos homens".

Recorde-se que Alex Saab Morán, de nacionalidade colombiana e com passaporte venezuelano, foi detido na ilha do Sal, a 12 de Junho de 2020, no cumprimento de um mandado internacional, emitido pela Interpol, a pedido das autoridades norte-americanas. Aguarda-se a decisão final do poder judicial cabo-verdiano sobre o recurso interposto pela Defesa contra a sentença para a sua extradição para os Estados Unidos da América.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project