ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Dia do Município/Brava: Artistas dão volta aos contratempos e fazem público amanhecer no polivalente de Santana 24 Junho 2022

Os artistas do primeiro dia do show musical em honra ao santo padroeiro, São João Baptista, e dia do município da Brava, deram volta a alguns contratempos no evento e fizeram o público amanhecer no polivalente de Santana.

Dia do Município/Brava: Artistas dão volta aos contratempos e fazem público amanhecer no polivalente de Santana

O show, que era previsto para se iniciar às 23:00 só veio arrancar por volta das 02:00, quando Paulinha subiu ao palco e com um repertório misto, fez o público relembrar o tempo e cantar com ela algumas das suas músicas e de outros intérpretes, com o suporte de uma banda bravense.

Segundo a artista, o público lhe fez sentir em casa e acolhida, num ambiente que diz ser “familiar”.

Após Paulinha, Beto Dias subiu ao palco com mais uma hora de atraso, por volta das 04:00 devido a um problema no som, mas este artista não se deixou abater por este imprevisto, tendo contornado a situação logo assim que subiu ao palco, pois o público começou a reclamar e a dispersar.

Para Beto Dias, o responsável por retomar o clima de festa foi o próprio público que vibrou com ele do primeiro ao último segundo enquanto esteve no palco.

Grace Évora e a sua banda que deu suporte ao Beto Dias ficou logo no palco, onde cantou e encantou o público com os seus maiores sucessos como “Lolita”, “26 hora”, entre outros.

Aliás, a organização considerou que o certame só veio a ter o final que teve graças ao Grace Évora e a sua banda que deram suporte a todos os artistas, excepto Paulinha que atuou com uma banda bravense.

Por volta das 5:00, Garry subiu ao palco e conseguiu praticamente “lotar” o polivalente, juntando assim o público que se encontrava disperso e outros que estavam na parte exterior com um repertório misto, cantando músicas atuais e as mais antigas.

Ao descer do palco, Garry afirmou que a atuação de hoje foi de longe “melhor” do que aquela que tinha feito em 2018 no palco de São João na Brava, um sucesso que atribuiu ao público que lhe acolheu e cantou com ele todas as músicas do seu repertório.

E para encerrar o certame com chave de ouro, Tony Fika deu continuidade a aquilo que Garry já tinha preparado, levando o público ao “delírio” num repertório onde apresentou somente os “melhores sucessos”.

Para finalizar o espetáculo, este não poderia ser feito sem a junção dos dois artistas no palco, Tony Fika e Garry entoando o sucesso “N ka ta skeci di bo”, música que o público cantou e dançou juntamente com estes artistas.

Já depois das 7:00 os dois artistas e o Grace Évora acompanhado da sua banda desceram do palco, mas o público continuou eufórico pedindo mais.

Quanto ao apoio do Grace Évora e a sua banda, destacada pela organização, este disse que não fez nada mais, nada menos do que ajudar o país, a música e proporcionar ao público momentos de alegria que merecem, após os dois anos sem festejar devido à covid-19.

Da organização, António de Pina fez um balanço “extremamente positivo”, realçando que houve alguns atrasos e constrangimentos, mas amanhecer no local e com tanto público demonstrou que o certame e os artistas que passaram pelo palco mereceram a atenção dos presentes.

No quadro das atuações ficou em falta o artista SOS Mucci, mas a organização explicou que este em cima da hora mesmo com todos os detalhes acertados simplesmente desistiu de vir à Brava e participar no festival.

O edil bravense, Francisco Tavares, felicitou à organização e os artistas, mas também o público que, segundo o autarca contribuiu para o sucesso do evento, não desistindo logo à primeira com os constrangimentos impostos por terceiros, que foram solucionados graças ao envolvimento dos membros da organização e dos artistas.

Em declarações à Inforpress, o Comandante da Esquadra Policial da Brava destacou que tudo decorreu na normalidade, não tendo sido registado nenhuma ocorrência.

Após o festival, todos que se encontravam no polivalente deslocaram-se à escola Materna para levar as prendas ao Mastro de Nhô Sandjon.

De seguida, logo às 10:30 haverá a procissão e a missa solene em honra ao santo padroeiro, São João Baptista, seguido do tradicional almoço, Bote ao Mastro, atuação do orfeão da Brava e logo à noite mais um show musical com artistas como o Trakinuz, Indira, Vozes da Brava, entre outros.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project