DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Diáspora: Deputados do PAICV pedem políticas públicas que respondam aos reais anseios dos cabo-verdianos 06 Abril 2022

Os deputados do PAICV pelo círculo eleitoral da diáspora pediram hoje ao Presidente e a todas as instituições da República que encarem a diáspora como um potencial, de modo que as políticas públicas respondam aos reais anseios dos cabo-verdianos.

Diáspora: Deputados do PAICV pedem políticas públicas que respondam aos reais anseios dos cabo-verdianos

Este pedido foi feito pelo representante dos deputados do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) para a diáspora, Francisco Pereira, à saída de um encontro que uma delegação destes eleitos da nação manteve com o Presidente da República.

O objectivo, afirmou, foi de saudar o Chefe de Estado, mas também partilhar a problemática da diáspora, além de pedir a José Maria Neves para utilizar a sua magistratura de influência para potencializar a diáspora cabo-verdiana.

“Nós pedimos encarecidamente ao Presidente e a todas as instituições da República para que encarem a diáspora como um potencial, como um recurso incontornável para o desenvolvimento de Cabo Verde”, disse.

Na sua óptica, Cabo Verde nunca seria a mesma sem a sua diáspora, tendo sublinhado que, apesar de o país contar agora com uma população de menos de 500 mil habitantes, há ainda muito mais cabo-verdianos espalhados pelo mundo.

“Como sabeis, o nosso emigrante tem dado muita contribuição ao País desde a independência, deu no processo de abertura política e democrática, deu também no âmbito da transformação de Cabo Verde e tem dado bastante, neste momento de crise, não só da pandemia, mas também da guerra, tendo em conta a sua dupla pertença e o duplo desafio, tanto nos países de acolhimento como aqui em Cabo Verde”, alegou.

Neste sentido, lançou o desafio de se pensar a diáspora muito mais além, pedindo às instituições da República a desencadearem as políticas públicas de forma a responderem aos reais anseios de cabo-verdianos no país e no estrangeiro.

Porque, justificou, os emigrantes cabo-verdianos têm enfrentado muitos problemas, nomeadamente, questões de transporte e alfandegários.

“Queremos pensar muito mais que efectivamente possamos ter a diáspora mais poderosa, podemos criar mecanismos, como deputados, mas pedimos ao Governo, ao Presidente da República, às outras forças vivas da nação para juntos termos uma diáspora como elemento incontornável desta nação global”, reforçou.

Assegurou que o encontro com o Presidente da República “correu bem”, tendo este indicado algumas pistas, da mesma forma que mostrou a sua preocupação no sentido de se colocar a diáspora no centro das decisões.

“O PR alerta outras instituições da República da importância de encarar a diáspora para além daquilo que nós estamos habituados, temos de sair de discurso, passar a acções concretas como respaldo efectivamente integrador, positivo e melhorar a vida dos cabo-verdianos que estão lá fora, porque afinal somos todos cabo-verdianos”, frisou.

Enquanto deputado da Europa e resto do mundo, Francisco Pereira afirmou que a diáspora tem duplo desafio, justificando que pôde vivenciar e auscultá-los, neste momento de crise, por exemplo, em que ao mesmo tempo que encaram esta situação, estão preocupados com Cabo Verde e seus familiares. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project