POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Disputa da liderança do MpD: Candidato Orlando Dias em encontro com militantes no Sal-contenção de despesas e reforma do estado na agenda 16 Julho 2022

Orlando Dias, pré-candidato a Presidente do Movimento para a Democracia (MpD) na próxima convenção ordinária, tem encontro marcado, este domingo, 17 de julho, com militantes do MpD da Ilha do Sal. Dias é um dos críticos internos do MpD, que vem apelando para a contenção dos gastos pelo governo de Ulisses Correia e Silva e propondo uma reforma profunda do Estado de Cabo Verde.

Disputa da liderança do MpD: Candidato Orlando Dias em encontro com militantes no Sal-contenção de despesas e reforma do estado na agenda

Conforme o Gabinete de Imprensa e Comunicação da mesma candidatura, a reunião acontece, a partir das 16 horas, no Mercado Municipal de Santa Maria

«Com o slogan ‘RESGATAR O MPD, DEVOLVER O PARTIDO AOS MILITANTES’, Orlando Dias tem vindo a promover vários encontros e contactos com militantes do MpD na Diáspora e no arquipélago. E, até ao momento, tem-se registado uma boa adesão aos propósitos da candidatura que, conforme já reiterou o candidato, é para levar até às urnas», lê-se na nota remetida ao ASemanaonline.

Orlando Dias, que é também deputado da Nação pelo círculo da África, tem sido um dos críticos internos do MpD, que vem apelando para a contenção dos gastos pelo governo de Ulisses Correia e Silva e propror uma reforma profunda do Estado de Cabo Verde.

Reformas políticas e económicas

Na sessão plenária deste mês da Assembleia Nacional, o deputado do MpD (poder), defendeu que Cabo Verde precisa de “profundas reformas políticas e económicas”, além de uma revisão da Constituição da República, em que constará a contenção das despesas públicas.

Segundo a Inforpress, o parlamentar eleito nas listas do Movimento para a Democracia, que intervinha no período de questões gerais, chamou a atenção para a necessidade da revisão da Lei Magna cabo-verdiana em ordem a impor a “contenção das despesas públicas» que, segundo ele, passaria pela “redução da máquina pública”.

Na sua perspectiva, deve estar na Constituição que o Governo não deve ter mais que 14 membros, assim como o número de deputados passaria para 52, em vez dos actuais 72.

Para Orlando Dais, 52 deputados são suficientes para o Parlamento cabo-verdiano, além de defender a “limitação de mandatos, sobretudo em relação a poderes executivos”.

O candidato a confrontar o líder cessante Ulisses Correia e Silva advoga que os presidentes de câmaras municipais não devem ter mais do que três mandatos, enquanto que o mandato do primeiro-ministro ficaria limitado até dez anos.

Quando uma pessoa fica muito tempo no poder, sobretudo executivo, cria vícios, perde capacidade de inovação e de reforma”, vincou Orlando Dias, para quem também em Cabo Verde é necessário que se moralize a utilização de viaturas do Estado.

Conforme ainda a Inforpress, no que tange ao poder local, defende que este deve ver a sua “autonomia reforçada”.

É preciso que reduzamos o número de eleitos municipais”, propôs o deputado, insistindo que o País precisa de ser regionalizado.

Segundo ainda Orlando Dias, se essas ideias forem implementadas, o País registaria “mudanças revolucionárias”.

Deseja, por outro lado, que sejam estudadas possibilidades que permitam que grupos de cidadãos concorram às eleições legislativas.

Se o fizermos a nível autárquico, podemos também dar possibilidade para que cidadãos independentes concorram às eleições legislativas e com isso qualificaríamos a nossa democracia”, concluiu Orlando Dias na sessão parlamentar deste mês citado pela Inforpress.

Praia, 15 julho 2022

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project