LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Dívidas levam a anular venda de agro-indústrias angolanas à Fazenda Pérola do Kikuxi 20 Outubro 2022

A venda de dois complexos agroindustriais à Fazenda Pérola do Kikuxi, no âmbito do programa de privatizações (PROPRIV) promovido pelo Governo angolano, foi anulada por incumprimento dos pagamentos, segundo um despacho a que a Lusa teve acesso.

Dívidas levam a anular venda de agro-indústrias angolanas à Fazenda Pérola do Kikuxi

O despacho presidencial que autoriza a resolução dos contratos de alienação relativos ao Complexo de Silos de Catete e Matadouro Modular de Luanda, datado de 11 de outubro, invoca a necessidade de pôr fim aos contratos “por incumprimento definitivo da obrigação de pagamento convencional”, escreveu a Lusa.

A Fazenda Pérola do Kikuxi pertence ao grupo empresarial Diside, de Elizabeth Dias dos Santos, filha do ex-presidente da Assembleia Nacional Fernando da Piedade dos Santos “Nandó”, que adquiriu os ativos em abril de 2020, por 1,9 mil milhões de kwanzas (4,3 milhões de euros, ao câmbio atual).

De acordo ainda com a mesma fonte , além da Fazenda Pérola do Kikuxi, que chegou a produzir um milhão de ovos por dia, mas sofreu uma forte quebra devido aos efeitos da pandemia de covid-19, o grupo Diside é detentor da Solmar, empresa que se dedica à atividade pesqueira e processamento de pescado.

Também conhecida como “a rainha dos ovos”, a empresária angolana considerou, na altura, que a aquisição destes empreendimentos era “estratégica”.

A Lusa tentou contactar Elizabeth Dias dos Santos, o que não foi possível até ao momento.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project