MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Dois Pastores Evangélicos tresleem a Bíblia: ’Adultera’ e "Omisso" são licença, afirmam 26 Mar�o 2018

"Está aqui, na Bíblia: Vai e adultera" — assim respondeu o Pastor Evangélico Justino de Oliveira, de profissão pedreiro, quando entrevistado pela Globo, sobre a sua pregação favorável ao adultério. Aliás, praticado com uma das suas ’ovelhas’, de 25 anos, casada e mãe de quatro filhos, que voltou a engravidar mas desta vez o pai era o pastor e o marido dela "resignara-se com a vontade de Deus". Outro é o "Pastor fundador da igreja gay" (foto) que desafia: ‘Onde está escrito que Deus não aceita a homossexualidade?’

Dois Pastores Evangélicos tresleem a Bíblia: ’Adultera’ e

Primeiro, foi o caso do despiste no acento que levou o pedreiro e Pastor Evangélico Justino de Oliveira a ler o "perdão à adúltera" como um "vai e adultera". "Está aqui em Oseias, capítulo terceiro", teimou diante das câmaras da TV Globo ( no You Tube).

A interpretação abstrusa da mensagem no livro sagrado resulta de uma insuficiente escolarização? Ou do oportunismo de um predador? A interpretação dada por quem está de boa fé é que apesar de os filhos diletos de Deus o trairem, o Senhor na Sua misericórdia perdoar-lhes-á a sua impiedade.

A interpretação do pastor quinquagenário Justino de Oliveira convenceu tanto a vizinha cobiçada, mãe de quatro filhos, como o marido dela que se "resignou, já que se é a vontade de Deus...".

As "ovelhas", marido e mulher enganados pelo Pastor, têm menos de metade da idade do seu Guia, na pequena congregação, na Cidade de Serra Grande, no Estado de Espírito Santo, mais de quinhentos quilómetros a sudeste do Rio de Janeiro.

Pastor abre ’igreja gay’ e questiona os evangélicos: ‘Onde está escrito que Deus não aceita a homossexualidade?’

O natural de Minas Gerais, Brasil, que protagonizou o primeiro casamento gay e o primeiro divórcio gay de Belo Horizonte, voltou a ser notícia. Gregory Rodrigues Roque Souza funda aos 25 anos a "primeira igreja gay", como ele a denomina, e começa a sua pregação radical.

Por exemplo, ele baseia-se no facto de que ’homossexualidade" nunca ocorre — porque a palavra só é documentada a partir de 1869 — e prega que "não há base bíblica para condenar as relações entre pessoas do mesmo sexo".

Por acreditar nisso, Gregory criou inicialmente a Igreja Inclusiva de Água Viva, atualmente com o nome ’Igreja Apostólica Benção e Vida’ (por causa de conflitos jurídicos com outra igreja), que está direcionada "para a comunidade LGBT".

Também neste caso, o livro sagrado dos judeus e cristãos é usado para uma justificação "à medida". A pregação está ostensivamente a ignorar que em toda a Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento, todos os versículos sobre a sexualidade condenam a homossexualidade: "Deus diz que é abominação que um homem se deite com outro". "Sodomitas e efeminados não herdarão o Reino dos Céus".

Cura da homossexualidade

O Pastor de Belo Horizonte foi ainda recentemente notícia, devido à polémica em torno da dita "reversão" que seria a "cura da homossexualidade".

Sobre esta prática médica, interdita por lei em vários países, Gregory Rodrigues Roque de Souza conta que também viveu a experiência aos 16 anos.

Os pais, ao descobrirem que namorava outro jovem (da mesma idade), deram-lhe um ultimato: ou aceitava o tratamento ou saía de casa.

"— Foram meses com a psicóloga repetindo que eu tinha que mudar, que eu estava sofrendo, que era pecado e que ser desta forma estava me fazendo mal. Não escolhi ser o que sou, e infelizmente tem pessoas que, quando não compreendem algo, demonizam a situação. É mais fácil do que aceitar", relatou ele, em entrevista à Globo.

A compreensão do mundo, que resulta de muito esforço e vontade firme, tem de ser o caminho, então. E onde está a boa-vontade necessária para essa difícil tarefa de abrir com "muito esforço e firme vontade", o caminho que tem de ser empreendido com lucidez para atingir a verdade?

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project