MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EAU oásis de monarcas, presidentes, personae non gratae na pátria 23 Agosto 2021

O mais recente refugiado nos Emirados Árabes Unidos é o presidente colapsado do Afeganistão, soube-se esta quarta-feira ao fim de quatro dias de especulações sobre o paradeiro de Ashraf Ghani desde que abandonou o palácio presidencial no domingo.

EAU oásis de monarcas, presidentes, personae non gratae na pátria

"O Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional dos Emirados Árabes Unidos vem confirmar que o nosso país deu as boas-vindas ao presidente Ashraf Ghani e família por motivo humanitário", lê-se no breve comunicado emitido na quarta-feira.

As especulações sobre o paradeiro de Ashraf Ghani — que ameaçado pelo avanço dos talibãs na capital, abandonou o palácio presidencial no domingo — incluíram países mais próximos, como o Tadjiquistão, Uzbequistão ou Omã.

Numa publicação no Facebook, Ghani disse: "Os talibãs venceram" e afirmou que deixava o cargo para evitar "um banho de sangue". Mas a verdade é que as forças governamentais pouca resistência fizeram aos talibãs vindos do norte afegão e que em dez dias dominaram quase sem violência. Muito ao contrário do que aconteceu durante os quase vinte anos de guerra, que matou centenas de milhares de afegães.

Angola. Às voltas com inúmeros processos no seu país e em Portugal, a filha do ex-presidente José Eduardo dos Santos passou a residir no Dubai. A notícia correu quando se deu a trágica morte de Sindika Dokolo (Angola: Marido de Isabel dos Santos morre em mergulho subaquático no Dubai, 30.out.020).

Reino de Espanha. As especulações sobre o paradeiro de Juan Carlos I suspeito de corrupção terminaram dezasseis dias depois: a Casa Real de Espanha, a 17 de agosto de 2020, informou que o rei emérito, de 82 anos, se encontra domiciliado em Abu Dhabi (Emirados: Paradeiro de Juan Carlos confirmado, 18.ago.020).

Paquistão. O ex-presidente da República Paquistanesa foi em dezembro de 2019, aos 76 anos, condenado à pena capital num julgamento à revelia acusado de "alta traição". Eleito em 2001, Pervez Musharraf foi sete anos depois obrigado a demitir-se para não ser destituído. Hoje refugiado nos Emirados Árabes, sem acordo de extradição com o Paquistão, Musharraf não será sequer detido. (Paquistão: PR Musharraf condenado à morte por traição, 18.dez.019).

Os Emirados foram também o lugar de exílio da primeira-ministra Benazir Bhutto. A duas vezes ministra foi assassinada em 2007.

Reino da Tailândia. Em 2017, o emirado de Dubai acolheu a primeira-ministra Yingluck Shinawatra, que foi condenada in absentia a cinco anos de prisão por "lesar o país em oito biliões de dólares". Curiosamente, esse montante diz respeito ao "esquema do arroz" pelo qual ela cumpriu a promessa eleitoral de melhorar a situação dos mais pobres, os camponeses que passaram a receber o dobro do preço habitual e os consumidores nacionais que beneficiaram com a redução na exportação do arroz.

Fontes: AFP/BBC/El País... Fotos de asilados nos Emirados Áabes: Presidente afegão Ashraf Ghani. Rei emérito Juan Carlos. Em Bangkok/Banguecoque, "os mais pobres mantêm firme o seu apoio" à primeira-ministra Yingluck Shinawatra condenada alegadamente por motivos políticos. A angolana Isabel dos Santos e a mãe. Paquistaneses: a primeira-ministra Benazir Bhutto e o presidente Pervez Musharraf.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project