INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: 8 vítimas de homicídio em triplo tiroteio em Spas — "Covid alimenta ódio contra asiático-americanos" 18 Mar�o 2021

A embaixada sul-coreana nos Estados Unidos confirmou, esta quarta-feira, que eram cidadãos coreanos quatro das oito vítimas mortais — do total de "seis mulheres de ascendência asiática". O triplo tiroteio na noite de terça-feira, 16, "por um único atirador" (suspeito na foto inserida) em três salões de massagens e spas aconteceu na cidade de Atlanta, Geórgia e terá motivação racial, avançam as autoridades.

EUA: 8 vítimas de homicídio em triplo tiroteio em Spas —

Segundo a polícia, o primeiro tiroteio aconteceu às cinco da tarde (21 horas em Cabo Verde) num salão de massagens em Acworth, na área metropolitana de Atlanta e resultou em quatro vítimas.

"Duas estavam já mortas, eram mulheres de ascendência asiática. Os outros, uma mulher branca, um homem branco e outro hispânico — foram levados ao hospital onde dois deles viriam a falecer", segundo a fonte policial.

Às 17:47 e 17:57 a polícia foi chamada para o centro de Atlanta onde o mesmo atirador atacou dois outros spas, na mesma rua do centro da cidade. "À chegada" ao Gold Spa (foto), "os agentes encontraram três mulheres mortas com sinais de terem sido baleadas". Todas "provavelmente asiáticas".

"Estávamos a tomar conta da ocorrência quando fomos chamados para o outro lado da rua, para o Aromatherpy Spa. Encontrámos já morta". Também esta vítima tinha "aparência asiática".

A caça ao homicida foi facilitada pelo facto de que o suspeito, de rosto destapado e a conduzir o seu próprio carro, apareceu nas câmaras de videovigilância dos três locais.

A polícia disse em comunicado hoje que o suspeito, de 21 anos, foi detido no sul do Estado, a 240 km de distância de Atlanta, às nove da noite (hora local).

Asiático-descendentes vítimas de racismo: "Comprei uma arma"

A imprensa dos Estados Unidos ao noticiar esta tragédia refere que na semana passada o presidente Joe Biden tinha condenado os "abomináveis crimes de ódio contra asiático-americanos que foram alvo de agressão, assédio e têm vindo a ser apontados como bodes expiatórios para tudo o que não vai bem no país".

A comunidade asiático-descendente sente-se desprotegida, segundo depoimentos à imprensa. A comunidade aponta que o medo do coronavírus tem levado muitos "americanos de aparência europeia a ameaçar, insultar, desprezar, culpar quem tem aparência asiática".

"Desde que começou "essa coisa do vírus chinês" [como o presidente Trump insistia em designar o coronavírus], a chinesa Tracy Win Liu diz que se sente ameaçada. Por isso comprou uma arma para se defender, disse à BBC poucas horas após o triplo homicídio em que seis das oito vítimas são pessoas de "aparência asiática" — uma categoria racial que nos Estados Unidos inclui pessoas de origem chinesa, coreana, japonesa, filipina, tailandesa, indiana, por exemplo.

Fontes: BBC/EPA/LA Times. Fotos (Getty): Um dos três locais do tiroteio que matou oito pessoas, seis delas de aparência asiática. O atirador suspeito do óctuplo homicídio tem apenas 21 anos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project