MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: Adolescente que matou violador condenada a pagar 150 mil dólares à família 20 Setembro 2022

Aos quinze anos, a Pieper Lewis matou o homem de 35 anos que a tinha "traficado e agredido sexualmente". Esta semana o tribunal, que deu por provada a "legítima defesa", condenou-a a pagar 150 mil dólares à família do morto, segundo a lei estadual do Iowa. Em 48 horas, a solidariedade de anónimos pagou a indemnização.

EUA: Adolescente que matou violador condenada a pagar 150 mil dólares à família

O juiz do caso no tribunal do distrito de Polk, no Estado do Iowa, ao ler a sentença na terça-feira 13, considerou ser esta uma "segunda oportunidade" para a adolescente que fugiu da sua "família adotiva disfuncional" e passou a viver na rua. Em 2020 Pieper "caiu na rede" de Christopher Brown que ela via como seu namorado, mas que "por oito ou nove vezes" a "traficou" (dinheiro por sexo) através de posts nas redes sociais.

"Esta é a "segunda oportunidade" que a Pieper Lewis pediu a este tribunal e a menina não terá uma terceira", pois se prevaricar nos próximos cinco anos arrisca a ser condenada a 20 anos de prisão — como rematou o juiz.

A sentença inclui cinco anos de pena suspensa com vigilância eletrónica (GPS), além de seiscentas horas de trabalho comunitário e residência fixa no Fresh Start Women’s Center /Centro Recomeçar para Mulheres.

Em sua defesa, a Pieper Lewis alegou que foi violada "múltiplas vezes" por Zachary Brooks, de 37 anos, a quem foi traficada pelo "namorado" dela em duas ocasiões, a primeira a pretexto de que ela não podia ficar na casa onde ele, Brown, ia receber a visita da sua mãe e da filha dele.

Segundo Pieper depôs em tribunal, em ambas as ocasiões o homem que a tinha "traficado" deu-lhe bebidas alcoólicas até ela cair inconsciente, facilitando a violação.

Na segunda vez que Brown a enviou à casa de Brooks, ela "em grande aflição" viu uma faca na mesinha de cabeceira e usou-a em "legítima defesa".

Quem é a vítima? Perguntou a adolescente, no final da sua audição após relatar tudo. "Cometi um crime. Tirei a vida duma pessoa, mas o que aconteceu naquele dia não foi intencional, eu não pensei em chegar e tirar a vida daquela pessoa. O que me aconteceu foi chegar e perceber que tudo ia continuar e que eu tinha de me proteger disso, desse perigo".

Sobreviventes

A reportagem do New York Times esta semana aponta que "a Pieper Lewis é mais uma menina afroamericana de entre várias, como Bresha Meadows, Cyntoia Brown e Chrystul Kizer", que mataram o seu agressor, mas que foram condenadas por um tribunal mesmo tendo sido provada a "legítima defesa".

Fontes: NY Times/AP/NPR. Relacionado: EUA: Condenada à prisão perpétua, Cyntoia Brown saiu em liberdade após indulto obtido com apoio de estrelas, 08.ago.019; América dividida com indulto a Cyntoia Brown que aos 16 anos matou homem de 43 que a teria comprado como escrava sexual, 13.jan.019. Fotos (AP): Cyntoia. Pieper.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project