INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: Mitch McConnell "decisivo no Senado" tem netos sob ameaça de morte por apoiante de Trump no 1º dia do 2º ’impeachment’ 10 Fevereiro 2021

O FBI anunciou a detenção dum homem fortemente armado, Brad Houck, apoiante de Trump, que fez ameaças de morte contra os netos de Mitch McConnell, senador republicano que condenou o "6 de janeiro". A detenção ocorreu na tarde do primeiro dia do processo de destituição de Trump.

EUA: Mitch McConnell

Os democratas gostariam de poder contar com Mitch McConnell, que durante quatro anos fez o sol e a chuva no Senado como apoiante das políticas de Trump.

Como um dos raros republicanos que se desviou da tese do "voto roubado" e condenou firme a invasão do Capitólio, irá este "homem decisivo do momento" salvar Trump ou fazer cair o recém-saído da Casa Branca que protagoniza um inédito processo de destituição, que arrancou na terça-feira, 9?

Segundo o New York Times do dia, McConnell confidenciou a pessoas próximas que estava satisfeito com o processo de destituição, da iniciativa do Partido Democrata. A razão principal é que isso iria facilitar a saída de Trump do Partido Republicano.

Além disso, segundo relatou o diário novaiorquino, McConnell tinha desabado no dia 31 de janeiro que o "Trump (o) enganara sobre a sua participação na invasão do Congresso".

FBI detém apoiante de Trump armado

Em ligação com a ameaça aos netos de McConnell, Brad Houck, do Oklahoma, foi detido pelo FBI, As ameaças dirigidas a McConnell através das redes sociais Facebook e Parler referiam-se aos seus netos.

Numa dessas redes sociais do senador, Houck dirigiu-lhe-se nos seguintes termos: "Olá Mitch, como estão os teus netos?".

Como explica o FBI em comunicado, Houck esteve muito ativo nas redes "a publicar mensagens de ameaça contra diversos funcionários públicos e políticos", por altura do "6 de janeiro".

As publicações foram denunciadas à polícia do Oklahoma, que passou as informações ao FBI. Um dos posts ligados à invasão do Capitólio dirigia-se, em 3 de janeiro, ao Presidente do Supremo Tribunal dos Estados Unidos: "Olá Roberts, estamos prontos para ti e os teus filhos que adotaste ilegalmente!! Acabou! Eles vão poder ver-te enforcado".

O FBI foi com um mandado judicial à casa de Houck, na tarde do dia 09. Anunciarampor megafone quem eram, mas o dono da casa não respondeu. Após várias tentativas para chegar à fala com Houck, tiveram de partir uma vidraça para entrar em contacto verbal com o indiciado. Mesmo assim, Houck demorou a abrir a porta, lê-se no relatório do FBI.

Quando por fim decidiu sair de casa fumava um cigarro e recusou levantar os braços. Perguntou "Isto tudo é por causa dos meus posts?" e durante "algum tempo" desobedeceu à ordem de aproximar-se dos agentes.

Ao entrar em casa, o FBI encontrou "24 armas de fogo, milhares de munições e $4,800 em dinheiro, além de diversos "equipamentos eletrónicos".

Em 06 de dezembro, segundo o FBI, o apoiante de Trump tinha ameaçado o ex-presidente George W Bush (2001-2009), com o post: "GWB é um homem morto ... Vamos descobrir onde estás, menino Georgie".

Fontes: CNN/CNBC/outras referidas. Foto (Reuters): O presidente Trump em 2018 com McConnell, o seu homem-forte no Senado — que nos próximos dias pode revelar-se decisivo para o Partido Democrata conseguir os 17 votos que faltam para destituir Trump.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project