INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: Reféns em sinagoga no Texas libertados e suspeito ’djihadista’ morto — Caso Aafia Siddiqui 17 Janeiro 2022

Cerca da meia-noite de sábado (já perto das quatro de domingo em Cabo Verde) chegou ao fim o sequestro na sinagoga do Texas, iniciado durante a missa da manhã transmitida nas redes sociais. "Os reféns estão sãos e salvos", tuìtou o governador do Estado.

EUA: Reféns em sinagoga no Texas libertados e suspeito ’djihadista’ morto — Caso Aafia Siddiqui

Os fiéis do templo judaico em Colleyville estiveram sob sequestro perpetrado por um único indivíduo armado e que disse estar revestido de explosivos, desde o início do serviço na manhã deste sábado.

O suspeito entrou na sinagoga ’Congregação Beth Israel’, a 24 km de Fort Worth, perto de Dallas, a pedir para falar com a sua "irmã" — designação que as autoridades acreditaram primeiro ser uma referência religiosa.

O rabi (foto à d.ta) e os crentes estiveram reféns por um espaço de tempo que se prolongou por mais de onze horas. Moradores vizinhos da sinagoga afirmaram ter ouvido sons parecidos com disparos. "Percebíamos que algo se passava lá dentro", disse um vizinho à CNN.

«O homem entrou na sinagoga a pedir para falar ao telefone com a "irmã"», segundo o comunicado da polícia que a identificou como "uma djihadista detida numa prisão próxima" da sinagoga.

"O homem afirmava que ele precisava de ver a irmã, para os dois poderem entrar juntos na Jannah", o paraíso islâmico, lê-se no comunicado da polícia.

’Lady Al Qaida’

A imprensa acaba de identificar o sequestrador como Muhammad Siddiqui, irmão de Aafia Siddiqui (fotos à esqª), a neurocientista paquistanesa conhecida como ’Lady Al Qaida’ e condenada a 86 anos de prisão por terrorismo.

Acusada de tentativa de assassinato de militares americanos e agentes do FBI, a Lady Al Qaida’ está detida em Carwell, próximo de Dallas. A doutorada pelo MIT nos anos de 1990, regressou ao Paquistão.

Em 2003 foi raptada pela CIA no Afeganistão com os três filhos e só um ano depois a família — pais e irmãos, ex-marido e pai dos três filhos — soube do seu paradeiro. Detida desde 2004 nos Estados Unidos foi condenada em 2010.

Fontes: CNN/Dallas News/Fotos (AP): A intervenção do exército pôs fim ao sequestro e resultou na morte do suspeito djihadista, irmão de Aafia Siddiqui, neurocientista paquistanesa a cumprir 86 anos por uma não-esclarecida acusação de terrorismo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project