INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: Tribunal inocenta Rittenhouse que matou 2 homens desarmados nos protestos de Kenosha — Polícia que deixou Jacob Blake paralisado "não irá a tribunal" 20 Novembro 2021

Em 25 de agosto de 2020, Kyle Rittenhouse, de 17 anos, armado de uma espingarda automática juntou-se a um grupo de ’vigilantes’ autoproclamados como tal, para defender edifícios e carros alvo de manifestantes antirracistas em Kenosha. O adolescente atirou sobre três homens, dois deles, desarmados, morreram. Esta sexta-feira foi ilibado de todos os crimes. O polícia que deixou Jacob Blake paralisado "não irá a tribunal". Com tais veredictos, prevê-se o regresso dos dias de intranquilidade que marcaram o verão do ano passado.

A acusação pedia a pena perpétua, no entendimento de que o arguido provocou o incidente fatal ao apresentar-se como "o justiceiro que está pronto para um combate corpo a corpo". O adolescente que sonha ser polícia e reside com a mãe em Antioch, Illinois, chegara a Kenosha, Wisconsin, onde reside o pai e onde há muitos que decidiram tornar-se "vigilantes" pessoas armadas para proteger as suas propriedades.

Os membros do júri deliberaram durante três dias. No fim venceu a questionável tese da legítima defesa: Kyle atirara porque Joseph Rosenbaum, de 36 anos o estava a perseguir e estava quase a tirar-lhe a arma enquanto Anthony Huber, de 26 anos, o atacava com um skate. Noutro local, enfrentou Gaige Grosskreutz, de 27 anos, que "tinha na mão um revólver" e,"cheio de medo", atirou ferindo-o num braço. Os dois mortos e o ferido eram "brancos" como o atirador.

Os protestos em Kenosha — com vandalismo e destruição de edifícios e carros — resultaram dum caso de alegada violência policial, perpetrada pelo agente da polícia Rusten Sheskey, "um branco", sobre Jacob Blake, "um preto", de 29 anos.

A polícia de Kenosha foi chamada para um caso de "incidente doméstico". A namorada de Jacob queixou-se que ele tinha uma "ordem restritiva", para não se aproximar dela, mas que lhe entrara em casa e não lhe devolvia as chaves do carro.

Quando os agentes tentaram prender Blake, ele mostrou-lhes uma faca enquanto subia para o capô do carro dos agentes. Então o agente Sheskey agarrou-o e disparou sete vezes. Quatro das balas atingiram as costas de Blake que caiu ao chão, onde foi visto a contorcer-se. Os dois filhos pequenos assistiram a tudo. Blake ficou semiparaplégico, paralisado da cintura para baixo.

O momento foi captado num vídeo de telemóvel. A sua divulgação teve grande repercussão no contexto dos incidentes que se seguiram à morte de George Floyd quatro meses antes.

Fontes: AP/ N Y Times//Washington Post/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project