NÔS TRADISON

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Edil Jorge Nogueira: Festas de Nhô São Filipe custaram à autarquia 25 mil contos 02 Maio 2018

As festas de Nhô São Filipe 2018 custaram à autarquia 25 mil contos, revelou hoje,01, o presidente da Câmara Municipal de São Filipe, sublinhando que deste montante, cerca de 10 mil foram contribuições de privados.

Edil Jorge Nogueira: Festas de Nhô São Filipe custaram à autarquia 25 mil contos

Em declarações à imprensa e em jeito de balanço das festividades que decorrem desde o dia 20 de Abril - entre actividades desportivas, culturais, musicais e recreativas- Jorge Nogueira mostrou-se satisfeito com a forma como decorreram as festas. O Edil considera que foi realizado tudo o que estava previsto, mas lamentou a falta de ligações, sobretudo aéreas, que dificultou a vinda à ilha de muitas pessoas.

Para o próximo ano, perspectiva, segundo a Inforpress, que tudo esteja “normalizado”, com um número maior de voos para dar respostas à procura, reiterando que “a prioridade das prioridades” para o desenvolvimento económico e social do Fogo é a iluminação da pista de São Filipe, lembrando que há uma decisão política já tomada e que a autarquia vai fazer de tudo para a materialização deste projecto.

“O orçamento foi de 25 mil contos, mas houve muita poupança num ano de dificuldades e era necessário fazer alguma contenção, mas os patrocínios estiveram praticamente a cobrir as despesas, e quando é assim, é muito bom”, contou, sublinhando que os privados estiveram no lar de idosos, na pediatria e nos jardins infantis.

Jorge Nogueira quer que no futuro a festa de Nhô São Filipe seja assumida na totalidade pelos privados, para dar uma resposta “boa” e que as festas possam ganhar um espaço cada vez melhor, sustentando que as pessoas pedem “sempre mais” actividades.

Segundo a Inforpress, o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, que terminou hoje a sua visita de três dias à cidade de São Filipe, avaliou positivamente o civismo que reinou durante as festividades de Nhô São Filipe e da Bandeira, sobretudo nos bailes no Presídio que juntam milhares de pessoas e que privilegiam projectos e artistas nacionais, já que a grande maioria dos convidados são cabo-verdianos.

“Estive no Presídio, nas celebrações religiosas, no almoço da Casa das Bandeiras, mas sobretudo andei pelas ruas e apreciei, por exemplo, o facto de no Presídio, com milhares de pessoas, não ter notado nenhum acto relevante de ausência de civismo”, disse o Chefe de Estado em declarações à imprensa.

Jorge Carlos Fonseca contou, prossegue e a Inforpress, que as festas como a de Nhô São Filipe e de Bandeira contribuem para “cimentar a coesão nacional” e que, sendo uma expressão da unidade nacional e o que sustenta o povo, o Chefe de Estado deve estar presente, por serem, também, “o selo e a identidade” que projecta a nação cabo-verdiana dentro e fora do país. Foto da Inforpress: Almoço de cerca 500 convidados.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project