POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Edil de São Filipe reage às acusações de irregularidades e ter bloqueado acesso a documentos: Jorge Nogueira garante que “são falsas” as denuncias 15 Mar�o 2018

O presidente da Câmara de S.Filipe do Fogo considerou de «falsas» as acusações do presidente de Comissão Eventual de Inquérito, Euclides Fernandes, denunciado suspeitas de irregularidades na gestão camarária e bloqueio no acesso às informações do Município. Jorge Nogueira asseverou que quanto o eleito do PAICV concedeu entrevista aos órgãos da comunicação social sobre a matéria já tinha remetido toda a documentação solicitada à CEI.

Edil de São Filipe reage às acusações de irregularidades e  ter bloqueado acesso a documentos: Jorge Nogueira garante que “são falsas” as denuncias

A Comissão Eventual de Inquérito foi criada pela Assembleia Municipal para averiguar suspeitas de irregularidades na gestão daquela autarquia, no período compreendido entre outubro de 2016 e a junho de 2017.

Referindo-se às acusações do presidente da CEI, o edil de S.Filipe defende que o PAICV sempre quis, e está fazendo, é desviar a atenção no tocante às obras em curso. «Obras que sempre prometeu e não conseguiu realizar. O PAICV está aflito, porque vê que - depois de uma fase complicada em que tivemos de organizar uma Câmara que estava em retalhos e de pagar as muitas dívidas deixadas para com toda a gente - a Câmara entrou numa fase de obras, de realizações”.

Para Jorge Nogueira, “o senhor Euclides não quer deixar trabalhar o Presidente. Imaginem só. Ele pede 8 dias para audição do Presidente da Câmara. Oito dias para auscultar o Presidente sobre 8 meses de funcionamento da autarquia. Só pode ser brincadeira. Perante esse pedido insano, propôs-lhe pedir todos os documentos e todas as informações que quisesse e posteriormente seria marcada uma ou mais sessões com o Presidente da CMSF para o que quisesse”.

Nogueira esclarece ainda que, sobre as obras das escolas, sobre as actividades geradoras de rendimento, “os documentos enviados comprovam quem fala a verdade e quem descaradamente está a mentir”.

Respeitantes as verbas de 5.000 e 9.000 contos, o presidente desmonta que “por diversas vezes a CMSF informou a todos os eleitos que até essa altura não tinha recebido quaisquer dessas verbas. O senhor Euclides lança números para confundir as populações”.

Detendo-se sobre as acusações de ausência de critérios para a selecção de pessoas beneficiadas com as habitações sociais, Nogueira diz que, “a população sabe que estão sendo beneficiadas pessoas extremamente pobres, morando em condições sub-humanas e que foram abandonas durante os 24 anos da governação do PAICV. O Fogo inteiro sabe disso”.

Dainte de de tudo isto, o presidente da Câmara de S.Filipe diz entender a postura do presidente da Comissão Eventual de Inquérito (CEI) “está a rever-se na governação do seu partido. Fizeram dessas coisas e querem agora, a qualquer custo, fazer a população acreditar que somos iguais”.

Para finalizar, Jorge Nogueira quis deixar claro que “ o PAICV não tinha votos para aprovar a criação de uma Comissão de Inquérito. O MPD apoiou, precisamente porque actual gestão camarária, não tem nada a esconder. Toda a verdade virá ao de cima e a população toda compreenderá as intenções do partido da oposição, reconhecendo todo trabalho que está sendo desenvolvido neste momento em São Filipe”.

Notícia relacionada: http://www.asemana.publ.cv/?Eventua...

Nicolau Centeio

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project