MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Edil do Havre substituto de PM francês demite-se após enviar foto sua nu — Ele alegou à polícia ser adepto de ’affaires libertines’ 23 Mar�o 2019

O primeiro-ministro francês teve de intervir ’in situ’, deslocando-se de Paris para o exortar à demissão, numa semana turbulenta que teve o seu desfecho na sexta-feira, 22. Está, por fim, demitido o sucessor de Edouard Philippe na câmara municipal da cidade portuária da costa atlântica, Luc Lemonnier, de 50 anos, que se autodefine como ’libertino’.

Edil do Havre substituto de PM francês demite-se após enviar foto sua nu — Ele alegou à polícia ser adepto de ’affaires libertines’

"É uma decisão responsável", lê-se na nota que o gabinete do primeiro-ministro emitiu na manhã de sexta-feira, 22. Na véspera, horas antes, o Edil "decidi[u] apresentar a [sua] demissão das funções e mandatos na cidade do Havre". Lemonnier acrescenta ter "refletido com maturidade sobre esta decisão que se [lhe] impôs, dada a necessidade de proteger a família e pessoas próximas".

O presidente da câmara do Havre, Luc Lemonnier, do partido LR-La République (nova designação do partido, de direita, de Sarkozy, após a presidencial de 2017, em que a UMP teve o seu candidato François Fillon derrotado por Macron), acabou por ser o primeiro a trazer a público o caso.

Luc Lemonnier deu entrada em tribunal, em 31 de maio de 2018, a duas queixas contra os réus. Estes tinham, segundo a queixa apresentada, enviado aos demais eleitos municipais cópias da foto, nu, que ele, Edil, alega ter usado como parte de uma estratégia de ‘sedução’, já que se assume como ‘libertino’. Nem mais.

A quase um ano da entrada em tribunal, o Ministério Público anunciou, esta sexta-feira, que as queixas foram arquivadas. O tribunal atendeu pois às alegações dos réus que se consideraram vítimas, que foi em defesa própria que enviaram as fotos.

O comunicado judicial dá conta que a investigação tinha ouvido o casal, na condição de réus. O Edil acusara-os de divulgar uma selfie sem a sua autorização. A outra queixa tinha como ré a parte feminina do casal, que o Edil acusara de difamação, por ela ter expressado junto de várias pessoas que Lemonnier tinha tido para com ela um comportamento impróprio, de assédio sexual, que ele não respeitava as mulheres.

— -

Fontes: AFP/Le Monde/France 3/Paris Match. Foto (AFP): Edouard Philippe e Luc Lemonnier, no Havre em maio de 2017 para a passagem de pastas

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project