POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Educação: PAICV espera que novo ano lectivo seja de “maior qualidade” do que dos anos anteriores 07 Setembro 2022

O grupo parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição) manifestou hoje o desejo de o novo ano lectivo, que arranca no dia 19, ser de “maior qualidade” do que dos anos anteriores a nível nacional.

Educação: PAICV espera que novo ano lectivo seja de “maior qualidade” do que dos anos anteriores

A intenção foi manifestada, em Assomada, Santa Catarina, pela porta-voz dos deputados nacionais do PAICV, Ana Paula Moeda, após uma visita a este município do interior de Santiago, para se inteirar do arranque do ano lectivo 2022/23.

A comitiva, composta por eleitos nacionais e municipais do principal partido da oposição, visitou diferentes agrupamentos escolares e reuniu-se com o novo delegado do Ministério da Educação (ME), Manuel do Rosário, directores e responsáveis educativos locais, com o propósito de inteirar-se do processo de preparação para o início do novo ano lectivo 2022/23.

Para que os alunos possam iniciar o ano lectivo em “condições normais” e que o mesmo seja de “maior qualidade” do que os anos anteriores, pediu ao Ministério da Educação que dê todas as condições aos professores e direcções dos agrupamentos.

“A nossa expectativa é que o ano lectivo seja de maior qualidade do que os anos anteriores, é o desejável”, almejou, avisando que o PAICV vai fazer o acompanhamento do arranque do ano lectivo a nível nacional.

A também presidente da Federação Nacional das Mulheres do PAICV mostrou-se preocupada com o sistema de avaliação actual, que lembrou, pede aos pais e encarregados de educação para decidirem se os filhos devem ou não reprovar ou transitar de ano e com a questão da mobilidade dos professores.

E tendo em conta, que segundo ela, os docentes estão “preparados e com boas expectativas” quanto ao arranque do novo ano lectivo, pediu ao ME para criar melhores condições de trabalho e para resolver as “muitas pendências” dessa classe.

“Os professores precisam ter uma boa atenção para integração com os alunos e pais e encarregados de educação para podermos ter um ensino de maior qualidade, que é o desejável, para o futuro de Cabo Verde e para que seja um futuro sustentável”, defendeu.

Relativamente ao município de Santa Catarina, a parlamentar notou que a comunidade educativa é “muito expressiva”, adiantando que os sete agrupamentos escolares e uma escola não agrupada vão receber, a partir do dia 19 de Setembro, um total de 13.270 alunos, a serem acompanhados por 513 professores.

De momento, adiantou que a delegação do ME de Santa Catarina está a trabalhar para que tudo esteja “pronto” para o arranque do ano lectivo 2022/23 no próximo dia 19 de Setembro.

Entretanto, Ana Paula Moeda apontou obras por concluir e recuperação de mobiliários como alguns constrangimentos, que disse esperar que estejam resolvidos antes do dia 19 de Setembro.

Os parlamentares do PAICV visitaram ainda jardins infantis das Aldeias SOS e OMCV e as duas universidades sedeadas em Santa Catarina, a Universidade de Santiago (US), em Assomada, e o Pólo III da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), em Achada Falcão. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project