ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Eleita nova direção do grupo parlamentar do MpD: Ulisses Correia e Silva pede “mais atenção” à vertente legislativa 07 Janeiro 2020

A deputada Joana Rosa foi eleita, hoje, com 28 votos sim, como nova líder da Bancada parlamentar do MpD (poder).Vai ser coadjuvada nas suas funções pelos vice-presidentes Armindo da Luz (Santo Antão), Maria Celeste Fonseca (São Vicente) e Alcides de Pina e Luís Alves (Santiago) . O primeiro-ministro e presidente do Movimento para a Democracia, Ulisses Correia e Silva, pediu à nova direcção do grupo parlamentar do partido, “atenção especial” à vertente legislativa.

Eleita  nova direção do grupo parlamentar do MpD: Ulisses Correia e Silva pede “mais atenção” à vertente legislativa

Ulisses Correia e Silva, que segundo a Inforpress, falava no final da votação, confirmou a deputada eleita pelo círculo eleitoral do Maio, Joana Rosa, como nova líder do grupo parlamentar do MpD. Adiantou que há iniciativas legislativas que, na sua perspectiva, são “muito importantes” e que devem ser colocadas na agenda parlamentar para avançar.

“Chamo atenção para a vertente legislativa. O parlamento está a fazer muita acção de fiscalização, muitos debates, perguntas ao Governo, debates com os ministros, mas temos que ter espaço e tempo suficiente para poder fazer as leis avançar”, disse.

“Temos todo o pacote legislativo que está muito indexado às reformas, reformas muito delas estruturantes que vai exigir tempo, trabalho e muita disponibilidade para procurar consenso quando for necessário para termos a maioria qualificada exigida”, acrescentou.

De entre essas iniciativas apontou a revisão do Código Eleitoral, cuja iniciativa do Governo já está pronta para ser debatida, o estatuto especial para cidade da Praia e um conjunto de iniciativas que, segundo indicou, resultaram das 14 medidas para o reforço da segurança e do sistema de justiça, que devem entrar no parlamento exigindo a maioria de dois terços.

Por outro lado, salientou também a necessidade de uma planificação para garantir que a casa das leis possa, de facto, executar uma parte fundamental da sua atribuição, que é debater e fazer a aprovar as leis.

“Quer dizer que em matéria que exigem maioria qualificada, vai exigir do nosso lado e do lado e da oposição a procura de consenso para podermos continuar a fazer a reformas” acrescentou segundo ainda a Inforpress.

Deputação de proximidade e oito deputados ausentes no momento da votação

Ulisses Correia e Silva apelou ainda aos deputados do seu partido para intensificarem as relações com os eleitores, desenvolvendo ainda mais a “deputação de proximidade” que é, na sua perspectiva, “algo muito inerente” à função dos deputados.

“Que continuemos a ter essa representação junto dos cidadãos, dos cabo-verdianos nas diversas ilhas nos diversos concelhios. Isso é que faz com que a proximidade do Parlamento esteja também próximo da cidadania, próximo das pessoas. Eu apelo que possamos intensificar essa relação de representação dos eleitores, aqueles que nos deram confiança e querem que essa confiança esteja espalhada em maior acção de proximidade” sustentou.

Joana Rosa foi eleita líder do grupo parlamentar com 28 votos a favor, três contra e uma abstenção na ausência de oito deputados que se encontram fora da ilha de Santiago - questiona-se as motivações dessas ausências, ja que a eleição da nova direção da bancada foi marcada com alguma antecidência.

Rosa vai ser coadjuvada nas suas funções pelos vice-presidentes Armindo da Luz (Santo Antão), Maria Celeste Fonseca (São Vicente) e Alcides de Pina e Luís Alves (Santiago) . Joáo Gomes e Emanuel Barbosa, que foram os vices da anterior direção de Rui Figueiredo Soares mais ativos, ficaram fora da nova liderança da bancada ventoinha comandada por Joana Rosa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project