REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

"Eficácia pouca, vacinas precisam de melhorar", diz autoridade máxima na China que já distribuiu 500 milhões de doses 14 Abril 2021

É uma raridade, este reconhecimento por parte da autoridade máxima do CCD-Centro de Controlo e Prevenção de Doenças na República da China. O país já distribuiu 500 milhões de doses a nível também internacional.

Segundo o Washington Post na segunda-feira, 11, as autoridades chinesas — que distribuíram centenas de milhões de doses de vacina a países estrangeiros — dão prova de "uma rara sinceridade" ao reconhecerem que a eficácia das vacinas ainda está longe do desejável.

Também o Politico enfatiza que o reconhecimento da pouca eficácia das vacinas made in China chega ao mesmo tempo que "a campanha chinesa (que) tenta lançar o descrédito sobre a vacina da Pfizer-BioNTech que usa o mensageiro RNA, ou o processo mRNA".

Mais uma ’vacina chinesa’ em socorro da Palestina — 100 mil doses da ’Sinopharm’

Ação humanitária ou política, esse dilema decerto não passa pela ideia dos cidadãos da Palestina imunizados com cem mil doses da ’Sinopharm’, vacina de fabrico chinês, que chegou no momento em que o território atingia os 23.230 casos e 378 óbitos — sem qualquer perspetiva de obter qualquer tipo de ajuda do vizinho arqui-inimigo EStado de Israel, o país mais avançado na vacinação.

Nesta segunda-feira, as autoridades da Palestina informaram que já arrancaram com a campanha de vacinação anti-Covid. Em fins do mês transato, as autoridades chinesas tainhm anunciado "o envio de cem mil doses da Sinopharm", uma "vacina com uma eficácia de 79 por cento".


CoronaVac resulta da parceria entre Sinovac e Butantan

A vacina CoronaVac utiliza uma versão quimicamente inativada do SARS-CoV-2, o tipo de coronavírus que causa a doença do coronavírus-COVID. A fase III dos ensaios clínicos começou em julho último no Brasil.

A CoronaVac cuja eficácia anda entre os 50 e 60 por cento, está hoje aprovada para uso emergencial na China, Indonésia, Turquia, Bolívia e Brasil.

Fontes: Times of Israel/Washington Post. Relacionado: Brasil: 1ªs doses de vacina chinesa CoronaVac já no dia 20, anuncia governador de São Paulo em desafio a Bolsonaro, 11.nov.020; (Brasil: São Paulo tem autorização para importar matéria-prima da China para vacina CoronaVac —Bolsonaro está contra vacina ’chinesa’, 30.out.020. Foto: A vacina CoronaVac resulta da parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o instituto brasileiro Butantan.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project